Publicado 06 de Setembro de 2015 - 5h30

O Brasil criou chances, mas venceu a Costa Rica pelo magro placar de 1 a 0, ontem, em amistoso disputado nos Estados Unidos. Dunga usou o duelo com a Costa Rica, disputado em Nova Jersey, para testar a equipe que disputará as eliminatórias sul-americanas para a Copa de 2018. O gol da vitória foi marcado logo aos 9' por Hulk. Na próxima terça-feira, o Brasil duela com a seleção anfitriã em Boston.

Como Neymar está suspenso das duas primeiras partidas das eliminatórias, Dunga optou por deixar o craque na reserva e testar uma equipe diferente. O jogador entrou apenas aos 35' do 2 tempo e pouco fez. Douglas Costa, que vem brilhando no Bayern de Munique, foi o responsável por "imitar" Neymar dentro de campo, ou seja, ocupou a ponta esquerda do ataque, mas com boa liberdade de movimentação, e foi o destaque da equipe. A novidade foi a boa estreia de Lucas Lima como meia de ligação. O jogador do Santos é a aposta do Brasil para dar mais qualidade no passe a um meio-campo.

O Brasil começou bem, atacando com velocidade e pelas pontas. Logo aos 5', a Seleção criou a primeira grande chance de gol, quando Douglas Costra cruzou e o zagueiro David Luiz apareceu sozinho na cara do gol para finalizar de primeira, mas chutou em cima do goleiro Pemberton.

O gol parecia questão de tempo e saiu logo aos 9' com Hulk. O atacante do Zenit não desistiu de um lançamento muito longo, ganhou na força do zagueiro González e chutou colocado, abrindo o placar. O gol de Hulk pareceu ter um efeito anestésico no Brasil, que se acomodou.

Na volta do vestiário, o jogo ficou muito mais movimentado e quem começou assustando foi a Costa Rica, aos 10'. Dunga aproveitou para mexer na equipe e, aos 20', colocou Kaká e Philippe Coutinho em campo, tirando Lucas Lima e Hulk. Douglas, alías, continuou inspirado pela esquerda e foi o responsável pela maioria das jogadas de perigo do Brasil. (Da France Press)

BRASIL

Marcelo Grohe; Danilo, Miranda, David Luiz e Marcelo; Luiz Gustavo (Rafinha), Fernandinho (Elias), Lucas Lima (Philipe Coutinho), Willian (Lucas Moura) e Douglas Costa (Neymar); Hulk (Kaká). Técnico: Dunga.