Publicado 09 de Setembro de 2015 - 0h10

Por Milene Moreto

O PSB continua sua ofensiva no Estado de São Paulo em busca de lideranças para a campanha de 2016. O partido comemora a filiação do prefeito de Atibaia, Saulo Pedroso de Souza, que deixa o PSD para se abrigar no núcleo peessebista. O prefeito de Itupeva, Ricardo Bocalon (PT), é o próximo. A estimativa é que ele assine com o PSB na sexta-feira, ao lado do vice-governador, Marcio França. A busca por novos nomes deve continuar nos próximos dias, com mais anúncios.

Vinhedo

Em Vinhedo, a filiação da vereadora Marta Leão ao PSB continua indigesta para alguns integrantes do partido. O diretório discutiu o assunto ontem junto com lideranças da região. O vereador Paulinho Palmeira (PSB) disse durante o encontro que, se a ideia do partido é ter candidatura própria a prefeito, ele coloca o nome à disposição. Os dois parlamentares da legenda, Palmeira e o presidente da Câmara, Márcio Melle, estão livres para continuar na base aliada até o final do mandato.

Conversas

O PSD precisa tomar cuidado caso não queira perder sua bancada na Câmara de Campinas. Isso porque os dois parlamentares da legenda, Vinicius Gratti e Neusa do São João, andam sendo assediados por alguns partidos. Os convites já foram feitos, mas a dupla ainda não bateu o martelo sobre uma possível mudança.

Posicionamento

O comentário é que os dois parlamentares estariam descontentes com os posicionamentos adotados pelo comando da legenda. Gratti, no entanto, disse que recebeu os convites e tem analisado o melhor caminho rumo a 2016. Mas, por enquanto, não existe nada definido sobre uma eventual troca de legenda.

Lideranças

O PTB está em busca de lideranças que possam ser consolidadas nos próximos anos e que cacifem o partido para disputas à Prefeitura e para boas composições. O vereador Thiago Ferrari (PTB) disse ontem que a legenda precisa ter bandeiras bem definidas para sair do lugar-comum, entre integrar a oposição ou situação, e se colocar como opção.

Futuro

Agora sob o comando de Luiz Carlos Pereira, o PTB quer contar também com um corpo técnico para poder ter opções de nomes para secretariado e lideranças com boas votações nos bairros.

Era só o que faltava

Depois de ter nomes citados na Operação Lava Jato, a Região Metropolitana de Campinas (RMC) está no foco de mais um problema e, dessa vez, bem grave: o terrorismo internacional. A Polícia Federal (PF) investiga o elo de empresas fantasmas de Indaiatuba e São Paulo com uma rede de apoio à organização terrorista Estado Islâmico (EI).

Terrorismo

A PF suspeita que em cinco anos o grupo teria enviado R$ 50 milhões ao Líbano para financiar ações terroristas, por meio de golpes, cheques sem fundo e empréstimos fraudados, utilizando casas de câmbios e corretoras especialistas em transferência de dinheiro.

COLABORARAM CECÍLIA POLYCARPO e BRUNO BACCHETTI/AAN.

Pixulecadas

A direção do Movimento Brasil negou ontem que a “Pinóquia” ou a “Pixuleca”, a boneca da presidente Dilma, tenha “dormido” escondida dois dias em Campinas. Segundo informações do movimento, a boneca deixou São Paulo no dia 4, no veículo de uma transportadora. O Pixuleco, boneco do presidente Lula, foi levado de São Paulo por uma integrante do movimento. Alessandro Gusmão, que mandou confeccionar os bonecos, disse que são tantas as informações desencontradas que está em vias de contratar uma assessoria só para Pinóquia e Pixuleco.

Escrito por:

Milene Moreto