Publicado 08 de Setembro de 2015 - 5h00

Por Milene Moreto

Milene Moreto

Cedoc/RAC

Milene Moreto

O desfile de 7 de setembro foi marcado por diversos protestos contra o governo Dilma em todo o País. Em Brasília, o boneco inflável que simboliza o ex-presidente Lula, dessa vez, dividiu espaço com uma boneca de Dilma, com nariz de pinóquio. Os bonecos gigantes viraram marca dos manifestantes contra o PT e foram adquiridos pelo Movimento Brasil. A boneca de Dilma custou R$ 12 mil e tem 12 metros. Segundo o jornal Folha de S.Paulo os bonecos foram confeccionados no Interior de São Paulo.

Esquema de segurança

Com medo de que algo pudesse dar erro com a boneca de Dilma, adquirida na semana passada, a “Pixuleca” apelido dado a boneca, ficou hospedada numa casa em Campinas, de quinta a domingo. O transporte até Brasília, segundo a Folha, foi feito de madrugada e com dois veículos. Seus integrantes se comunicaram apenas via rádio. O grupo quer estabelecer uma “agenda” para que os bonecos passem por diversas cidades do Brasil.

Frase

Mesmo em momentos de dificuldade, de crise como estamos passando, teremos os nossos braços abertos para acolher os refugiados. (Do presidente Dilma Rousseff, ao falar sobre os refugiados que buscam ajuda na Europa).

Ato 1

De volta aos microfones, o ex-prefeito cassado de Campinas, Hélio de Oliveira Santos (PDT), que agora comanda o partido na cidade, fez no último sábado um longo discurso sobre o trabalho na sigla na região. O pedetista disse que está à frente da articulação da legenda em 30 cidades e que o PDT fará inúmeros prefeitos e vereadores. Ele reuniu filiados e simpatizantes para apresentar a nova executiva no partido.

Ato 2

Sobre Campinas, Dr. Hélio voltou a dizer que sofreu “um golpe” arquitetado por grupos que temiam sua presença na disputa ao governo de São Paulo. Falou que foi vítima “das elites” mas que não abandonou a política. “Eu tenho um sonho. Eu não posso terminar minha vida pública sem resgatar tudo aquilo que eu fiz por essa cidade. O PDT, no ano que vem, terá candidato”, afirmou o ex-prefeito.

Inelegibilidade

Hélio teve seus direitos políticos suspensos por oito anos, depois de ser cassado por negligência e omissão no Caso Sanasa, o que impede o pedetista de se candidatar no ano que vem. Outro entrave para uma eventual candidatura é a reprovação de suas contas pela Câmara. Nesse caso, como os vereadores votaram os processos sem que ele tivesse o direito à defesa, existe a possibilidade de reverter o resultado na Justiça. Em relação à inelegibilidade via cassação, reverter o quadro é difícil.

Resgate

Hélio tenta resgatar sua vida pública no exato momento em que o Caso Sanasa caminha para o fim na Justiça de Campinas. Sua mulher, Rosely Nassin Jorge Santos, acusada de liderar o esquema de corrupção, formação de quadrilha e fraudes em licitações que se instalou na Sanasa, teve o pedido de pena mais alto do Ministério Público — 450 anos de prisão.

Sentença

O juiz da 3ª Vara Criminal de Campinas, Nelson Augusto Bernardes, aguarda os memoriais finais dos advogados de defesa dos 21 réus no processo para dar sua sentença final sobre o caso.

De braços abertos

A presidente Dilma fez ontem um pronunciamento nas redes sociais. Comentou a questão econômica e disse que os remédios para a crise são “amargos”. Dilma aproveitou para comentar a situação dos refugiados que buscam abrigo na Europa. A presidente afirmou que o Brasil está de “braços abertos” para acolher os refugiados, mesmo com a crise. Segundo a presidente, existe “disposição do governo para receber aqueles que, expulsos de suas pátrias, queiram vir, viver, trabalhar e contribuir para a prosperidade e paz no Brasil”.

Escrito por:

Milene Moreto