Publicado 10 de Setembro de 2015 - 15h49

Por Agência Estado

Um bando de 11 criminosos da facção criminosa Primeiro Comando da Capital (PCC) foi preso na noite desta quarta-feira (9) em um condomínio de luxo em Mairinque, no interior do Estado, durante uma reunião de prestação de contas do crime. Membros do chamado "Estado Maior", eles eram responsáveis em passar as planilhas de contabilidade da facção criminosa aos líderes presos da facção criminosa.

A operação do Departamento Estadual de Prevenção e Repressão ao Narcotráfico (Denarc) também apreendeu 39 telefones celulares, sete computadores, dados contábeis das operações de tráfico de drogas e cartas cifradas.

De acordo com Alberto Pereira Martins Junior, delegado da 4° Divisão de Investigação sobre Entorpecentes (Dise) e divisionário do Denarc, foi uma das maiores ações de combate ao crime já realizada neste ano. "Asseguro a vocês que é o maior golpe contra a facção criminosa. O Estado Maior do partido foi preso", disse durante coletiva de imprensa, na manhã desta quinta-feira (10).

Segundo ele, outros quatro integrantes do setor contábil e administrativo do crime conseguiram fugir e pelo menos 15 pessoas participavam da prestação de contas. Em um dos documentos que serão periciados está uma rifa que, até a reunião já tinha arrecadado mais de R$ 1 milhão.

Escrito por:

Agência Estado