Publicado 10 de Setembro de 2015 - 21h52

Por France Press

O ex-tenista James Blake ficou detido e algemado durante 15 minutos, até ser reconhecido por uma pessoa

France Press

O ex-tenista James Blake ficou detido e algemado durante 15 minutos, até ser reconhecido por uma pessoa

A polícia nova-iorquina pediu desculpas ao ex-tenista James Blake, que foi detido por engano na quarta-feira (9), a caminho do complexo de Flushing Meadows, onde pretendia participar do evento de um patrocinador no US Open.

"Queremos conversar com o senhor Blake para apresentar nosso pedido de desculpas. Nada disso deveria ter acontecido", lamentou o diretor da polícia local, William J. Bratton.

Blake, 35 anos, afro-americano e ex-número quatro do mundo, saía de um hotel de Manhattan quando foi cercado por cinco policiais brancos que investigavam o roubo de smartphones.

"A detenção não foi justificada", insistiu Bratton, que assistiu ao vídeo do incidente e admitiu que "o uso da violência nesta operação é motivo de preocupação".

O ex-tenista ficou detido e algemado durante 15 minutos, até ser reconhecido por uma pessoa que passava. Durante a detenção, Blake sofreu cortes na perna e no cotovelo.

O policial responsável pela operação foi suspenso até que a investigação interna seja concluída.

"Na minha mente, é claro que a questão racial está envolvida nesta detenção, mas qualquer que sejam os motivos, ninguém tem direito de fazer uma coisa dessas a outro pessoa", disse Blake em entrevista ao jornal Daily News.

"Poderiam ter me dito: 'queremos falar com você, estamos investigando algo'. Estava parado ali, não estava correndo. Isto foi absolutamente desnecessário. É difícil acreditar que coisas como esta ainda acontecem no nosso país", lamentou o ex-tenista, formado na Universidade de Harvard.

Já Bratton descartou que a detenção tenha sido motivada por racismo. "Os policiais queriam agir rápido, após a identificação positiva de duas testemunhas como o possível suspeito", argumentou.

A Federação Americana de Tênis (Usta), organizadora do US Open, fez questão de dar seu apoio incondicional a Blake, "símbolo de cidadania, dentro e fora de quadra".

O incidente acontece em meio a fortes tensões nos Estados Unidos, devido a casos de violência policial registrados contra negros nos últimos meses.

Escrito por:

France Press