Publicado 07 de Setembro de 2015 - 10h25

Por France Press

Um suspeito do atentado que deixou 20 mortos em Bangcoc há três semanas "confessou" que teve posse de explosivos, anunciou a polícia tailandesa.

"Confessou e aceitou as acusações de posse de explosivos", afirmou o porta-voz da polícia, Prawut Thavornsiri.

O homem detido na terça-feira passada viajava na Tailândia com o nome de Yusufu Mieraili, com um passaporte chinês de autenticidade duvidosa. As autoridades tailandesas o apresentaram como um "suspeito de primeira ordem", mas a investigação estava estagnada há vários dias.

Os investigadores descartaram rapidamente a possibilidade de que seria o homem que apareceu nas imagens das câmeras de segurança no momento em que colocou uma mochila no templo hinduísta atacado em 17 de agosto.

O ataque, sem precedentes na Tailândia, deixou 20 mortos e mais de 120 feridos.

Segundo a polícia, o suspeito deixou as impressões digitais no material usado para fabricar bombas que os agentes encontraram na semana passada.

As autoridades afirmam que ele integra a misteriosa rede responsável pelo atentado, assim como um primeiro suspeito detido alguns dias antes.

Escrito por:

France Press