Publicado 09 de Setembro de 2015 - 16h09

Veículo foi flagrado entrado e saindo de Campinas quatro vezes antes da apreensão

Reprodução

Veículo foi flagrado entrado e saindo de Campinas quatro vezes antes da apreensão

Oito dias após a implementação da primeira fase do programa Campinas Bem Segura, projeto de videomonitoramento que visa reduzir a violência nas áreas de maior incidência de crimes, primeiro crime foi solucionado. Dois menores, um de 16 e outro de 17 anos, foram apreendidos na noite de terça-feira quando o sistema identificou que o veículo em que estavam havia sido furtado de uma família que mora em Hortolândia.

De acordo com informações da Guarda Municipal (GM), a família deu queixa na Polícia Civil no último sábado (5) como desaparecimento de um familiar junto. A pessoa teria saído de casa e até então não retornou para a residência.

Na noite da última terça-feira (8), os familiares ligaram para o número 153 para registrar o desaparecimento do veículo. Os dados foram recolhidos e lançados no sistema do programa Campinas Bem Segura por volta das 20h.

Por volta das 22h50, aproximadamente três horas após o registro, o primeiro alarme de que o carro foi localizado disparou. O veículo entrou e saiu de Campinas duas vezes durante a noite.

Uma viatura da GM foi enviada até o local e localizou o carro no bairro Jardim Eulina, em Campinas. Os guardas municipais fizeram a abordagem e apreenderam os dois menores.

Após a apreensão, os suspeitos foram encaminhados para a delegacia, prestaram depoimento e foram liberados para os responsáveis. Ainda de acordo com a GM, um dos menores, de 16 anos, já possuía ficha criminal por associação ao tráfico de drogas.

O familiar que foi declarado como desaparecido no boletim de ocorrência ainda não foi localizado. O carro localizado foi devolvido à família.

O programa

A primeira fase do programa Campinas Bem Segura garante a fiscalização de 30 pontos da cidade com uma média de 70 câmeras. O projeto prevê o monitoramento de 103 pontos que podem utilizar 300 câmeras com a sua implementação completa.

A fiscalização visa garantir uma maior segurança nas principais artérias de circulação interna da cidade, assim como a chegada e saída de criminosos provenientes de outras cidades da Região.

A instalação dos equipamentos será distribuído de acordo com o mapa da criminalidade de Campinas, chegando aos locais de maior concentração dos crimes.

O sistema funciona com a leitura da placa dos veículos e permite verificar a origem e destino, zonas restritas, tipo e cores dos carros e faz o cruzamento das informações. Quando alguma atividade suspeita é identificada, as autoridades policiais são acionadas e a ação pode ser executada com maior precisão.

O investimento previsto no programa é de R$ 7 milhões, foi anunciado no dia 1° de setembro e deverá estar completamente instalado até o fim do primeiro semestre de 2016.