Publicado 07 de Setembro de 2015 - 10h52

Por Inaê Miranda

No sábado (5), os funcionários montavam as placas de iluminação solar e iniciavam a instalação dos postes com o apoio de um caminhão munck

Leandro Ferreira/ AAN

No sábado (5), os funcionários montavam as placas de iluminação solar e iniciavam a instalação dos postes com o apoio de um caminhão munck

Os 50 postes fotovoltaicos que irão iluminar a ciclovia no canteiro central da Avenida José de Souza Campos (Norte-Sul), em Campinas, começaram a ser instalados neste final de semana. Os postes com lâmpadas de led serão alimentados com energia solar, geradas por 100 placas, duas por poste.

A expectativa é concluir o trabalho até o dia 15. As obras para a implantação de 1,3 quilômetro de ciclovia na Norte-Sul também estão em fase adiantada.

O custo total será de R$ 750 mil, bancados por três empresas — ADM Participações e Administrações de Bens, Residencial Coimbra Empreendimentos Imobiliários e o Condomínio do Shopping Center Iguatemi, por meio de um Termo de Ajuste de Conduta (TAC).

No sábado (5), os funcionários montavam as placas de iluminação solar e iniciavam a instalação dos postes com o apoio de um caminhão munck.

A energia solar captada pelos painéis será armazenada em duas baterias e distribuída para as lâmpadas de led. A iluminação fotovoltaica acumula energia solar durante o dia para acender à noite.

De acordo com a Prefeitura, o TAC está sendo acompanhado pela Secretaria do Verde e após a conclusão a obra ficará a cargo da Empresa Municipal de Desenvolvimento de Campinas (Emdec).

Ciclovia

A implantação da ciclovia está sendo executada pela Quintana Terraplanagem e Pavimentação e a previsão é de ser concluída no final de setembro. As pistas não serão contínuas — os ciclistas precisarão parar nos cruzamentos com as ruas.

No entanto, terão sinalização e semáforos próprios, que serão implantados quando a obra chegar na reta final. Também serão construídas novas calçadas no canteiro central, que terão ainda rampas de acessibilidade a cadeirantes.

A ciclovia da Norte-Sul ficará no trecho entre as ruas Gustavo Armbrust e Oriente e faz parte do Plano Cicloviário, que contempla quatro fases.

A primeira prevê 16 quilômetros de ciclovias até o fim deste ano. Uma das ciclovias, a da Avenida Mackenzie, já está pronta. A segunda ciclovia será a da Norte-Sul e a terceira, de 1,6 quilômetro, na Avenida Baden Powell.

Ainda na primeira fase, está previsto um trecho de 2,1 quilômetros em Barão Geraldo, partindo da Rua Luiz Vicentin até Avenida Santa Isabel.

A Emdec abrirá também licitação para a contratação da empresa que elaborará os projetos executivos para as obras nas ciclovias da Avenida Washington Luiz (950 metros) e Taquaral/Theodureto (1,6 quilômetro), além de três trechos no distrito de Nova Aparecida, que somam dois quilômetros, totalizando os 16,3 quilômetros.

Outros 52 quilômetros de ciclovias serão realizados após 2016. A segunda parte do projeto atinge áreas do Aeroporto Internacional de Viracopos e das rodovias Santos Dumont (SP-075) e Miguel Melhado de Campos (SP-324), localizados na mesma região. Somando todos os modais do plano, a cidade pode chegar a 182 quilômetros de ciclovias.

Escrito por:

Inaê Miranda