Publicado 07 de Agosto de 2015 - 17h32

Por Carlos Augusto Rodrigues da Silva

Carlos Rodrigues

Da Agência Anhanguera

[email protected]

Vivendo seu melhor momento na Série C do Campeonato Brasileiro, o Guarani quer provar hoje que a boa fase veio para ficar. Em confronto direto pelas primeiras posições do grupo B, o Bugre enfrenta o Londrina, às 11h, no Estádio do Café. Vindo de duas vitórias consecutivas, o alviverde busca a trinca, que lhe garantiria a entrada no G4, pelo menos até o complemento da 11ª rodada. Isso porque o resultado positivo levará o time para a quarta posição, com os mesmos 17 pontos do rival paranaense, mas com vantagem nos critérios de desempate. A Portuguesa, que ocupa a quinta colocação, só joga na segunda-feira, diante do líder Brasil, fora de casa.

A possibilidade real de ingressar no grupo de classificação motiva o Bugre, que encara o duelo como o tradicional jogo de “seis pontos” e uma chance de devolver a derrota sofrida por 2 a 1 para o adversário no início do campeonato. “Temos uma responsabilidade muito grande nessa partida. O Londrina veio e nos tirou três pontos e temos que ir lá pensando em fazer o mesmo. Essa sequência de vitórias é fundamental, ainda mais porque podemos ultrapassá-los”, afirma o goleiro Rafael Santos.

Levar a melhor contra um concorrente também pode ser o claro sinal de evolução do time. Não que nas atuações contra Caxias e Guaratinguetá a equipe não tenha apresentado uma melhora, mas derrubar um integrante do G4, ainda mais como visitante, pode representar definitivamente que o Guarani não chegou nessa briga à toa.

“Foram duas vitórias, mas nossa campanha ainda é irregular. Ainda temos muito o que almejar para buscar nosso objetivo e com um bom resultado vamos nos firmar de vez dentro da competição”, observa Thiago Carpini, que volta a formar dupla de zaga com Gladastone depois de cumprir suspensão.

Se a defesa tem uma novidade, o mesmo pode se dizer dos outros setores do time. Apesar das incertezas, o técnico Paulo Roberto busca a melhor estratégia para suprir três ausências. O atacante Clementino está fora por conta do terceiro cartão amarelo, enquanto o lateral-esquerdo Denis Neves e o volante Serginho Catarinense desfalcam a equipe por lesão. Allan Dias entra no meio-campo e Bruno Pacheco será o lateral-esquerdo. A única dúvida é entre Johnnattan e Oziel e pela função tática de Watson, que será lateral-direito caso o primeiro entre no time ou atuará mais avançado caso a escolha seja pelo segundo. Na frente, Fernandinho e Fumagalli são os responsáveis por abastecer o centroavante Giancarlo.

Escrito por:

Carlos Augusto Rodrigues da Silva