Publicado 07 de Agosto de 2015 - 17h47

Por Paulo César Dutra Santana

Paulo Santana

Da Agência Anhanguera

[email protected]

O meia Bady entrará em campo, amanhã, às 16h, no Estádio Moisés Lucarelli, pela 17ª rodada do Brasileirão, para enfrentar o Flamengo com a difícil missão de cumprir a função de Renato Cajá. O jogador, que assume a vaga de Felipe, será titular pela primeira vez desde que veio do Atlético-PR.

Ao ser questionado sobre o peso de assumir a camisa 10, tratou logo de rejeitar qualquer comparação com o ídolo que se transferiu para o Sharjah, dos Emirados Árabes Unidos. “Sei que existe uma grande expectativa, mas não vim para substitur ninguém. Tenho minhas próprias características”, disse.

O meia, que despontou bem no São Bernardo em 2014, considera seu estilo semelhante ao do antigo camisa 10, que saiu da Macaca como artilheiro e com excelente participação nos gols do time. Além de fazer quatro, Cajá teve presença direta em outros nove gols da equipe que, na ocasião, havia marcado 16 vezes.

Ou seja: Caja teve participação em 82% das jogadas decisivas da equipe. “Sei da qualidade do Cajá porque acompanhei parte de sua carreira. Sei que é um jogador diferenciado, mas eu também tenho minhas qualidades. Vou procurar fazer o melhor para ajudar a Ponte Preta. Estou trabalhando muito para isso”, disse Bady.

No treino coletivo, o último comandado pelo técnico Doriva antes do jogo com o rubro-negro, Bady foi bastante acionado e cobrado a criar oportunidades de gol para os atacantes Felipe Azevedo, Borges e Biro Biro. Doriva também pediu maior presença ofensiva dos laterais Rodinei e Gilson.

Festa

Com a presença de 1,1 mil convidados, a Ponte Preta realizou, ontem à noite, a festa de comemoração dos seus 115 anos de fundação. Durante o evento, que contou com animação do sambista Dudu Nobre e da dupla sertaneja Luís Miguel e Daniel, foram apresentados nos novos uniformes confeccionados pela Adidas.

A camisa utiliza a tecnologia Climacool 100% poliéster, combinando uma malha furada chamada Mesh, que forma canais de ventilação que afastam o calor e a umidade do corpo. O escudo é bordado. “É uma camisa muito bacana e tem detalhes especiais. Foi confeccionada com tecnologia mundial especialmente para os padrões da Ponte Preta”, destacou Eric Silveira, coordenador do TC10 .

O preço do uniforme é R$ 229,99 para homens. A camisa para mulheres e crianças é um pouco mais em conta: R$ 199,99. A venda online e na Ponte Store, que fica na entrada do estádio, começa hoje, a partir das 9h30. Ontem, também foi lançado o Gorilas, time de futebol americano que irá representar a Ponte em competições da modalidade.

Escrito por:

Paulo César Dutra Santana