Publicado 05 de Agosto de 2015 - 15h08

Por Delminda Aparecida Medeiros

Grupo Picadinho da Velha mostra repertório de Guerra-Peixe

Delma Medeiros

DA AGÊNCIA ANHANGUERA

[email protected]

Com arranjos inéditos feitos pelo cavaquinista e arranjador Jayme Vignoli, da Escola Portátil de Música do Rio de Janeiro, e direção musical do saxofonista e clarinetista Nailor Proveta, líder da Banda Mantiqueira, o grupo Picadinho da Velha inicia hoje, no Teatro Municipal José de Castro Mendes a circulação do projeto César Guerra-Peixe: um compositor popular, contemplado pelo Programa de Ação Cultural (ProAC) para Gravação de Disco Instrumental 2014. O idealizador do projeto, o violonista Franco Galvão, diz que a ideia nasceu em outubro de 2012, quando ouviu pela primeira vez uma composição de Gerra-Peixe.

“Foi na Semana sêo Geraldo, que ocorre em Leme. Comprei um disco do Proveta que tinha a faixa Inclemência, do Guerra-Peixe, um choro maravilhoso. Não conhecia o compositor e fiquei tão impressionado que resolvi fazer uma pesquisa sobre o trabalho dele. Fiz contato com sua sobrinha, Jane Guerra-Peixe, detentora do acervo do compositor, fui na casa da família, em Petropólis, e ela me deu xerox de todos os manuscritos dele”, conta Galvão. Com esse material, ele juntou amigos músicos, criou o grupo instrumental Picadinho da Velha e elaborou o projeto. “Em 2014, no Encontro do Choro da Unicamp, apresentamos uma prévia do trabalho. Os professores da Escola Portátil gostaram da proposta e fizemos a parceria com o Jayme e o Proveta”, diz Galvão. Ele cita ainda que, por Guerra-Peixe ser muito vanguardista apesar de ser da década de 1950, o grupo tem uma formação instrumental diferente dos moldes tradicionais do choro.

O projeto engloba três empreitadas: a circulação de quatro shows (serão três em Campinas e um em Piracicaba), a gravação de um CD e a produção de um caderno com as partituras do Guerra-Peixe a ser distribuído gratuitamente nos grandes centros de choro do País.

“Em geral, o processo começa com a gravação do CD, mas neste caso, optamos por iniciar com a circulação dos shows, até para ver a resposta do público às músicas. Nos shows e gravações, o grupo conta com as participações especiais dos músicos Edu Guimarães (acordeom), Toninho Carrasqueira (flauta) e Proveta (sax e clarineta). O Picadinho é composto por Chico Santana (pandeiro e percussão), Diogo Nazareth (piano), Franco Galvão (violão sete cordas), Fernando Sagawa (saxofone) e Eduardo Pereira (cavaco e bandolim).

Agende-se

O quê: Show César Guerra-Peixe: um compositor popular, com grupo Picadinho da Velha

Quando: Hoje, às 20h

Onde: Teatro Castro Mendes (Praça Correia de Lemos, s/nº, Vila Industrial, fone: 3272-9359)

Quanto: Entrada franca (senhas distribuídas com 30 minutos de antecedência)

Obs: O Picadinho se apresenta ainda dia 13/8, no Sesc-Piracicaba. Em Campinas, as apresentações ocorrem dias 16/8, no Centro Cultural Casarão; e 26/9, no auditório do Instituto de Artes da Unicamp, sempre às 20h.

Escrito por:

Delminda Aparecida Medeiros