Publicado 04 de Agosto de 2015 - 19h05

Por Carlos Augusto Rodrigues da Silva

Carlos Rodrigues

Da Agência Anhanguera

[email protected]

O Guarani vive uma semana atípica. Afinal, pela primeira vez o clube conseguiu emplacar uma sequência de duas vitórias consecutivas na Série C do Campeonato Brasileiro. Os resultados positivos contra Caxias e Guaratinguetá não só afastaram o Bugre das últimas posições como o colocaram de volta na briga pela classificação – a distância para o quarto colocado diminuiu para três pontos. Mais do que isso, resgataram a confiança do time e deram moral para a sequência desafiadora que vem pela frente, contra os concorrentes diretos Londrina e Tupi, ambos fora de casa.

O clima leve serve para aumentar o otimismo dos jogadores. A sensação de que o alviverde está evoluindo na hora certa da competição anima os atletas. “A questão da confiança é importante, deixa todo mundo mais leve e tranquilo para fazer o trabalho. Tudo isso é muito relacionado. Quando se está bem mentalmente, fisicamente você rende bem mais”, analisa o goleiro Rafael Santos. “Nossa equipe cresceu bastante nos últimos jogos, e que essa crescente sirva para dar mais confiança para que possamos continuar com essa sequência de vitórias”, completa.

E quando se fala em resgate de confiança, o goleiro bugrino talvez seja o exemplo ideal. Depois de receber críticas por algumas atuações e até falhar em um gol – no empate com o Juventude – o camisa 1 se recuperou nos últimos dois jogos. Diante de Caxias e Guaratinguetá, o Guarani não foi vazado graças à intervenções decisivas de Rafael. Com isso, as cobranças se transformaram em elogios, mas para o goleiro isso não é o suficiente.

“Vida de goleiro é assim mesmo, estou acostumado. Quando você é questionado e passa por uma fase difícil, tem que saber trabalhar. Sempre quis fazer meu melhor pelo Guarani, mas alguns jogos isso não aconteceu. Com muito trabalho, pude me recuperar e ajudar meus companheiros, assim como eles vinham fazendo comigo”, explica. “Mas quero mais, duas boas atuações é pouco para quem quer se firmar como goleiro que subiu o Guarani”.

Para manter a boa fase, Rafael Santos destaca o que deu certo e é necessário para que o Bugre possa encontrar seu lugar no G4. “O mais importante é nossa concentração. Enfrentamos os dois últimos colocados, mas eram times qualificados e se vacilássemos eles poderiam nos dificultar. Agora é importante ter essa mesma postura para jogar com os de cima. Temos que impor nosso ritmo contra eles e mostrar que chegamos para entrar no G4”.

Escrito por:

Carlos Augusto Rodrigues da Silva