Publicado 03 de Agosto de 2015 - 18h40

Por Adriana Leite e Silva

Solicitei foto da fachada da agência em Campinas

Quase 300 funcionários do HSBC que atuam na Região de Campinas aguardam ansiosos o desfecho da compra da operação brasileira do banco pelo Bradesco. A aquisição foi anunciada ontem e agora representantes da categoria irão sentar com o comando da instituição brasileira para dialogar sobre a manutenção dos postos de trabalho de 20 mil trabalhadores. Boa parte deles trabalha em Curitiba, onde fica a sede da subsidiária brasileira do HSBC. Hoje, lideranças dos funcionários têm uma reunião com a direção do Bradesco.

O presidente do Sindicato dos Bancários de Campinas e Região, Jeferson Boava, afirmou que desde a divulgação neste ano de que o HSBC iria encerrar as operações no Brasil que a entidade monitora se foram executadas demissões em massa. “Quinzenalmente, nós realizamos reuniões com o HSBC para checar a situação da empesa e a manutenção dos empregos. Não registramos demissões em massa”, disse.

Ele comentou que a categoria espera que a compra da operação brasileira pelo Bradesco não represente cortes de postos de trabalho. “Vamos dialogar com o Bradesco para que os 20 mil empregos sejam mantidos. Sabíamos que três bancos tinham demonstrado interesse em comprar a parte do HSBC no Brasil: Bradesco, Santander e Itaú”, afirmou. O presidente salientou que o HSBC tem 287 funcionários na região de Campinas. O Bradesco tem 1.887 trabalhadores na região. (Adriana Leite/AAN)

Escrito por:

Adriana Leite e Silva