Publicado 04 de Agosto de 2015 - 15h38

Por Paulo Santana

Doriva começou sua carreira no início do ano passado

Cedoc/RAC

Doriva começou sua carreira no início do ano passado

Com a missão de fazer a Ponte Preta reagir no Brasileirão, Doriva foi apresentado, nesta terça-feira (4), pela diretoria para ocupar a vaga deixada por Guto Ferreira. E, apesar de ter ganhado notoriedade após se tornar o único bicampeão nos campeonatos paulista e carioca na sequência (2014 e 15), o treinador chegou ao Majestoso comemorando a oportunidade.

“É claro que tive grandes trabalhos no Ituano e no Vasco, mas a Ponte é um clube de tradição, que vem se estruturando a cada ano. Encaro como uma grande chance profissional. Um oportunidade de fazer minha carreira deslanchar”, disse.

Aos 43 anos, Doriva é um iniciante na profissão. Ele também teve uma rápida passagem de oito jogos pelo Atlético-PR e tem apenas 60 partidas como treinador. Até aqui, foram 28 vitórias, 16 empates e 16 derrotas, com 56% de aproveitamento.

Doriva disse que aceitou o convite da Macaca antes mesmo de conversar sobre salário ou tempo de contrato. “Logo que me ligaram hoje (terça) cedo, não pensei duas vezes. Aceitei porque sei da capacidade do clube e do elenco que existe aqui. Confio muito nesta equipe”, completou.

Segundo informações obtidas pela reportagem do Correio, Doriva terá salário equivalente a 40% do que era pago à comissão técnica chefiada por Guto Ferreira. O contrato assinado nesta terça vai até o final do Brasileirão, com possibilidade de renovação para 2016.

Em seus quase 20 anos de carteira como atleta, Doriva teve a oportunidade de trabalhar com grandes treinadores. Começou com Telê Santana no São Paulo, em 2001, onde se tornou campeão da Libertadores, Recopa e Supercopa de 1993 e ficou até o final 2004. Depois, trabalhou com Oswaldo Alvarez no XV de Piracicaba, quando venceu a Série C de 1995.

E, ainda como jogador, passou pela Anapolina, Goiânia, Atlético-MG, Porto, Sampdoria, Celta de Vigo, Middlesbrough, Blackpool, América-SP e Mirassol. Encerrou a carreira aos 35 anos.

O novo comandante já poderá fazer sua estreia, domingo (9), contra o Flamengo, em Campinas. Por enquanto, não pensa em pedir reforços. “Antes de qualquer coisa, a gente precisa ver o que tem em mãos. Tive um primeiro contato com os atletas e a primeira impressão foi a melhor possível. Vamos valorizar nossos jogadores”, assegura.

Com 19 pontos, a Macaca não vence desde o dia 28 de junho e amarga um jejum de sete rodadas. “Logicamente, quando acontece uma mudança, ela vem acompanhada de uma boa expectativa. Vamos trabalhar para estrear com um bom resultado”, disse.

ENCONTRO

Um encontro inusitado marcou a tarde desta terça no Estádio Moisés Lucarelli. No momento em que chegava para ser apresentado aos jogadores da Ponte Preta, o novo técnico Doriva se encontrou com o antecessor Guto Ferreira. Eles trocaram poucas palavras, se abraçaram e cada um seguiu seu caminho. “O Guto é uma pessoa maravilhosa e um profissional que merece todo meu respeito. Foi uma conversa tranquila e positiva”, contou Doriva.

Guto, que saiu do Majestoso visivelmente emocionado, havia conversado com a reportagem pouco antes do encontro com Doriva e expressou seu sentimento pela demissão. “Não tenho que analisar se a diretoria foi precipitada ou não. Mas tenho certeza que a gente poderia reverter esta situação para começar a reagir”, disse.

Questionado se esperava sair depois de ter recusado uma proposta milionária do mundo árabe, o ex-treinador da Ponte foi enfático. “Esperar, logicamente, não esperava. Mas quem comanda alguma coisa tem que tomar decisões e a gente respeita”, comentou.

Segundo o treinador, a segunda passagem pelo Majestoso foi vitoriosa. “A gente conquistou dois títulos pequenos (Troféu do Interior) e esteve perto de um título maior (Série B). Agora, o futuro a Deus pertence e vamos ver o que acontece daqui para frente. Mas fica um carinho muito grande pela Ponte”, finalizou.

‘NO FUTEBOL É ASSIM’

A diretoria da Ponte Preta garante que agiu de forma transparente. "Não foi pela pessoa e nem pelo trabalho do Guto, que é um profissional de altíssima competência. Infelizmente, os resultados não aconteceram. No futebol, é assim", explicou o gerente de futebol da Macaca, Gustavo Bueno.

NOTAS

Dúvida

O atacante Biro Biro, que estava retornando nesta terça aos treinos depois de uma semana em tratamento, voltou a sentir dores no tornozelo esquerdo. Saiu do campo antes mesmo do início do trabalho técnico e foi novamente parar no departamento médico.

Salgado

Os ingressos para o desafio com o Flamengo, válido pela 17ª rodada do Brasileiros, estão com preços bem salgados. A entrada de arquibancada descoberta, que começa a ser vendida nesta quarta-feira (5), sai por R$ 80,00 (inteira) e R$ 40,00 (meia). O TC10+ em dia com a mensalidade poderá levar um convidado.

Sub-20

Com Lucas Silva, do Real Madrid, na arquibancada, o sub-20 da Ponte perdeu seu primeiro amistoso pela Espanha, por 2 a 0, para o Atlético de Madrid. O time, que é comandado por Jorge Parraga, iniciou o jogo com Ivan; Malcoon, Marcos e Citta Jr.; Vitor, Vinícius, Alef Zuri e Ravanelli; Cauê, Marcinho e Leonardo.

Escrito por:

Paulo Santana