Publicado 03 de Agosto de 2015 - 22h11

Por Carlos Rodrigues

Anderson Cavalo marcou o gol da vitória do Bugre sobre o Guaratinguetá

Elcio Alves/AAN

Anderson Cavalo marcou o gol da vitória do Bugre sobre o Guaratinguetá

Antes bastante contestado por conta dos poucos gols na Série C do Brasileiro, o ataque do Guarani começa a ganhar vida nova. A chegada de Giancarlo e o bom momento de Anderson Cavalo — que marcou duas vezes nos últimos dois jogos — contribuem para que o setor deixe de ser o 'patinho feio' do time comandado pelo técnico Paulo Roberto Santos.

Os números das últimas partidas comprovam a evolução do ataque, mesmo que o aproveitamento ainda não seja de encher os olhos. Nos primeiros sete jogos, o Bugre havia anotado seis gols, sendo que apenas dois deles de homens de frente — um de Malaquias e outro de Clementino. Nas últimas três rodadas, o desempenho melhorou. Nesse período, a equipe balançou a rede cinco vezes, quatro delas com atacantes — dois de Clementino e dois de Anderson Cavalo.

O momento também acirra a disputa pela titularidade. Em condições normais, Giancarlo tem vaga assegurada na equipe, tanto é que atuou diante do Guaratinguetá mesmo sem estar em totais condições físicas. Durante os mais de 60 minutos que ficou em campo, teve duas boas oportunidades, mas não conseguiu concluir. No entanto, mostrou atributos, como o bom posicionamento.

Quem brilhou foi seu substituto. Assim como havia acontecido contra o Caxias, Anderson Cavalo saiu do banco para marcar um gol.

Motivado pela sequência de gols, o jogador celebra a fase e espera novas oportunidades. "Estou aproveitando as oportunidades. Fui feliz nos últimos dois jogos e os gols dão mais tranquilidade e confiança. O Giancarlo é um excelente centroavante, mas as coisas têm acontecido pra mim na hora certa e quem sabe não fica uma pulguinha atrás da orelha do Paulo", destaca Cavalo.

Apesar dos gols, o reserva ainda deverá continuar como opção para o confronto de sábado (8) contra o Londrina. O técnico Paulo Roberto planeja dar sequência para que Giancarlo adquira ritmo de jogo. "Vamos trabalhar bastante durante a semana e exigir mais com relação à parte técnica do Giancarlo, que está abaixo dos outros, pois não jogava desde abril", explica o treinador.

Escrito por:

Carlos Rodrigues