Publicado 07 de Agosto de 2015 - 19h05

Reggae, samba-rock, rock’n’roll, samba, pop e MPB. O cardápio musical deste fim de semana tem estilos e ritmos para todos os gostos nas casas noturnas e espaços culturais de Campinas. O samba-rock e a musicalidade jamaicana de Bob Marley estarão em evidência no palco do Iff! Bar, com a banda baiana Máfia do Dendê. No Kabana Bar a banda Lester Bangs relembra os sucessos de Woodstock. No palco do Sesc-Campinas, o foco é o samba de raiz com o Quarteto de Cordas Vocais tendo como convidado especial o sambista Valdir Dafonseca. O Almanaque Café recebe o cantor e compositor César Fhópe, com seu pop nacional e internacional, acompanhado da banda Os Nego de Gravata. No Tonico’s Boteco, tradicional casa de samba, o ritmo brasileiro cede espaço para o rock com John Elvis e Banda Memphis Tennessee interpretando os grandes sucessos de Elvis Presley.

Balanço

Formada por Guto Esteves (voz e violão), Rodrigo Lima (bongô) e Erasmo Viana (cajón), além da participação especial do baixista Cabelo, o trio baiano Máfia do Dendê prepara a rítmica da noite a partir do repertório e influências variadas que retomam, desde a sonoridade malemolente de Seu Jorge e Jorge Benjor, ao reggae clássico de Marley, passando pelo reggae revisitado do praieiro Jack Johnson e o pop-reggae da banda nacional Natiruts. A música é apenas uma vertente de expressão para os integrantes do grupo. Guto, Rodrigo e Erasmo atuam em outras áreas da arte e do comportamento humano. Augusto é fotógrafo, Rodrigo é atleta e foi modelo internacional e Erasmo também é modelo e fotografa para grandes marcas nacionais e internacionais.

Woodstock

No Kabana Bar, a Lester Bangs, formada por Bruno Mothé (voz, guitarra e violão), Maú Santos (guitarra e voz), Rafael Smeke (voz e baixo), Sezão Niggaz (bateria) e Marcelo Formiga (baixo e voz) vai apresentar clássicos que marcaram o festival de Woodstock, no final dos anos 1960, fazendo releituras de músicas de Santana, Janis Joplin, The Who, Jimi Hendrix, Grateful Dead e Credence Clearwater Revival, entre outros.

De raiz

Amanhã, no projeto mensal Samba na Sombra, do Sesc-Campinas, o Quarteto de Cordas Vocais, grupo que nasceu em Campinas em 1995 e desde então pesquisa e interpreta o samba de raiz e a música popular brasileira com arranjos vocais e instrumentais exclusivos, recebe como convidado o cantor e compositor paulistano Valdir Dafonseca, sambista da velha guarda que começou a carreira nos anos 1970, participando de shows e festivais de música, integrou a ala de compositores da escola de samba Camisa Verde e Branco e foi um dos fundadores da escola de samba Tom Maior. Em 1991, a sequela de um AVC paralisou seu braço esquerdo e Dafonseca teve que abandonar o violão. Ele então investiu em aprimorar a voz e como autodidata se tornou tecladista, desenvolvendo uma técnica que lhe permite tocar apenas com a mão direita.