Publicado 04 de Agosto de 2015 - 5h30

O antigo prédio da Paróquia Santa Josefina Bakhita será demolido para dar lugar ao primeiro teatro municipal de Nova Odessa. O investimento será de R$ 1,8 milhão para construção do prédio, aquisição de mobiliário e equipamentos e será feito pela Cia City, empreendedora responsável pelo condomínio fechado Jardins da Cidade, que está sendo construído no município. O antigo prédio possui uma área total de 1.541 metros quadrados, sendo 735 metros quadrados de área construída. Ultimamente funcionava como depósito de materiais da Prefeitura.

O teatro terá capacidade para 200 lugares e o palco projetado para receber apresentações da sinfônica municipal. A maioria dos eventos culturais apresentados na cidade acontecem no saguão do Paço Municipal. “Até agora utilizamos o saguão e este espaço nos atendeu bem, mas sempre soubemos que não é o mais adequado”, disse o prefeito Benjamim Bill Vieira de Souza (PSDB).

As obras devem começar este mês e a previsão para a conclusão é de nove meses. Tanto as obras estruturais, quanto equipamentos de som e mobiliário serão de responsabilidade da empreendedora. Essa é a contrapartida pela instalação do loteamento no município.

Além do teatro, o centro cultural contará com sala de ensaio, sala de equipamentos, camarim, sala de estudos teóricos, copa e espaço para aulas ao ar livre, com um pátio aberto de 397 metros quadrados.

Para o diretor de Cultura, Leonardo Blanco, Nova Odessa merece um equipamento cultural deste porte. “Nossa cidade tem uma rica produção cultural. Temos uma banda sinfônica e uma orquestra filarmônica, corais, Projeto Guri, aulas gratuitas de balé, Orquestra de Violeiros Mirins, artistas dos mais variados gêneros que precisavam de um espaço adequado para suas apresentações”, explicou.

O prédio da paróquia funcionou no local por aproximadamente cinco anos. Antes de se tornar paróquia, a comunidade Santa Josefina Bakhita era ligada a igreja Nossa Senhora das Dores, e o salão era usada para as missas e reuniões. O prédio era emprestado pela Prefeitura, e há pelo menos 10 anos voltou para domínio do Município. “Estamos há duas quadras. Hoje temos nossa igreja e atendemos oito comunidades”, explicou a coordenadora da liturgia da paróquia Santa Josefina, Vânia Carla. (Gustavo Abdel/Da Agência Anhanguera)