Publicado 09 de Agosto de 2015 - 5h30

Se há empates com gosto de vitória, o ponto conquistado pelo Guarani diante do Londrina ontem entra para o hall dos mais saborosos. A partida estava perdida, a vantagem do Tubarão era até confortável, o time de Paulo Roberto Santos jogava mal, Fumagalli tinha perdido um pênalti depois de 14 anos e o cronômetro já havia batido os 45’ do 2 tempo. Porém, eis que o Bugre, surpreendentemente, de forma heroica, e com um novo pênalti novamente batido pelo camisa 10, fez dois gols nos acréscimos e fechou a partida no Estádio do Café: 2 a 2. Com o resultado, o Bugre termina a 11 rodada da Série C do Campeonato Brasileiro com 15 pontos, enquanto o Londrina chega aos 18.

O Bugre tinha a ambição de dormir no G4, mas o sonho começou a ficar distante com apenas 4’ de jogo. A jogada teve início com o avanço de Rafael Gava, que percebeu Edmar bem posicionado. Ao receber a bola, o atacante fez um belo passe para Bruno Batata que, com categoria, fez o giro e mandou uma bomba com o pé direito, indefensável para o arqueiro Rafael Santos.

Aos 20’, Fernandinho cometeu falta próxima à grande área alviverde. A missão de cobrar ficou com Allan Vieira. O camisa 6 mandou direto, mas a bola desviou em Bruno Pacheco: 2 a 0.

Durante toda a primeira parte do jogo, nenhum jogador alviverde se destacou na partida. Quando o cenário parecia melhorar para o Bugre, algo inusitado aconteceu: Fumagalli perdeu um pênalti. Aos 46’, Silvio empurrou Giancarlo sem bola dentro da área. O camisa 10 alviverde cobrou por cima do gol. A última vez que isso tinha acontecido foi em 2001, quando o ídolo parou no goleiro Rubinho, do Corinthians.

O Guarani voltou para o 2 tempo sem alterações na equipe, mas a conversa no intervalo praticamente não surtiu efeito em campo. Ao contrário, as chances de gol do Londrina continuaram e, se não fosse o bom desempenho de Rafael Santos, o placar teria sido bem maior. E mesmo depois de fazer uma péssima partida, Allan Dias recebeu a bola de Fumagalli na entrada da grande área e chutou forte. O camisa 8 contou com um desvio de Allan Vieira para diminuir o placar. O mesmo Allan Vieira cometeu pênalti logo em seguida, ao colocar a mão na bola, e desta vez Fumagalli não desperdiçou a oportunidade.

LONDRINA

Vitor; Maicon, Matheus, Silvio e Allan Vieira; Bidia (Ítallo, 35’/2); Germano, Rafael Gava e Vitinho (Diogo Roque, 21’/2); Edmar (Quirino, 29’, 2) e Bruno Batata. Técnico: Claudio Tencate.