Publicado 09 de Agosto de 2015 - 5h30

Mirando o retorno ao top 10 do Campeonato Brasileiro, a Ponte Preta defende um longo tabu diante do gigante Flamengo, hoje, às 16h, no Estádio Moisés Lucarelli. A partida marca a estreia do técnico Doriva, que foi contratado no início da semana para o lugar de Guto Ferreira, e terá como principal novidade a entrada de Bady no lugar de Felipe como camisa 10.

Uma vitória hoje, em casa, representará o fim do jejum que já dura sete jogos na competição, que entra na reta final do primeiro turno. Na última rodada, a Ponte perdeu numa oposição e, com 19 pontos, iniciou a rodada com cinco de distância da zona de rebaixamento. O Flamengo também tropeçou e conquistou só um ponto no empate contra o Santos, no Maracanã. A equipe carioca chegou aos 20 pontos e se manteve no meio da tabela de classificação.

No retrospecto geral do confronto, a Ponte Preta não perde para o clube rubro-negro desde 3 agosto de 2005, quando foi superada no Rio de Janeiro, por 1 a 0. Mas, em partidas realizadas na cidade de Campinas, o tabu é ainda maior e chega há mais de 16 anos.

São exatamente 5.989 dias, desde que Leandro Machado marcou o único gol do jogo que valia pela rodada de ida da segunda fase da Copa do Brasil de 1999. Naquele dia, Romário ainda era jogador do Fla e o então jovem atacante Luis Fabiano dava seus primeiros passos no time profissional da Macaca.

Carlinhos, que morreu este ano, era o técnico visitante. Marco Aurélio comandava a Ponte, que ainda contava como o xerife Ronaldão e o “garoto” Fábio Luciano na zaga, além de Mineiro como um dos volantes. Desde então, foram realizados outros nove jogos no Majestoso, com cinco empates e quatro vitórias da Ponte.

Para este jogo, o treinador Doriva deverá fazer apenas uma mudança por opção tática. Deve trocar Felipe por Bady para exercer a função de armador no meio-campo.

O volante Fernando Bob, que passou a semana em tratamento na panturrilha esquerda em virtude de dores musculares, segue como dúvida. Se não reunir condições de jogo, Elton será o substituto.

O atacante Biro Biro e o lateral-esquerdo Gilson, que não atuaram na rodada anterior por estarem suspensos pelo terceiro cartão amarelo, retornam ao time. “A gente sabe que não existe jogo fácil no Brasileiro. Por isso, tem que entrar em campo confiante e acreditando sempre no melhor resultado”, assegura Gilson.

Cristóvão Borges cobra regularidade dos atletas

O Flamengo tenta manter a boa fase no Campeonato Brasileiro. O técnico Cristóvão Borges considera que seu time está evoluindo, mas acredita que é preciso ser mais regular. Na última rodada, o Flamengo vencia o Santos por 2 a 0, caiu de rendimento na segunda etapa e acabou cedendo o empate, o que preocupou o treinador. “Fisicamente, o time está 100%. Meu trabalho é para que joguemos sempre como no primeiro tempo da partida contra o Santos, com controle e intensidade”, afirmou.

Novamente, Cristóvão Borges fez mistério sobre a formação que deve ir a campo. O volante Jonas, que se recupera de contusão, disputa uma vaga com Marcio Araújo no meio de campo. O lateral-direito Pará também deve voltar a ser titular, deixando Ayrton no banco de reservas. Em negociação com o futebol árabe, o volante paraguaio Cáceres nem sequer foi relacionado.

O meia Alan Patrick, por sua vez, deve receber uma nova oportunidade, sendo responsável por municiar os atacantes Emerson e Guerrero. O jogador, que espera se firmar entre os titulares, ganhou sobrevida no time com a ausência do meia recém-contratado Ederson, que ainda não alcançou uma boa forma física e por isso não vai estrear contra a Ponte Preta.

“O Ederson veio sem treinamento com bola nenhum e o grupo inteiro está num estágio avançado. Por não estar 100%, ele quer alcançar o nível dos companheiros”, informou o técnico Cristóvão Borges após o treino de sexta-feira. (Agência Estado)

PONTE PRETA

Marcelo Lomba; Rodinei, Renato Chaves, Pablo e Gilson; Josimar, Fernando Bob (Elton) e Bady; Biro Biro, Borges e Felipe Azevedo. Técnico: Doriva.

Estreante, Doriva aposta na reabilitação da equipe

O técnico Doriva estreia, hoje, no comando da Ponte Preta, demonstrando otimismo e confiança no fim do amargo jejum que já chega a sete rodadas. Depois de uma semana de muito trabalho, o novo comandante tentou mexer no esquema tático, com a entrada de Bady no meio-campo, no reposicionamento dos laterais Rodinei e Gilson, que estarão um pouco mais de liberdade, e cobrou mais presença ofensiva da equipe.

“Estes atletas já demonstraram durante o campeonato que podem jogar de igual para igual com qualquer adversário. Tanto que iniciaram muito bem. Tiveram uma queda e a gente está buscando agora retomar o caminho das vitórias. Chego com essa missão. De recuperar a confiança dos atletas e resolver as necessidades”, disse o treinador. Doriva, que neste ano foi campeão carioca pelo Vasco e teve jogos importantes contra o Flamengo, espera um adversário ainda mais encorpado. “Acredito que o Flamengo se reforçou muito. Trouxe jogadores de alto nível e tem um elenco muito forte. Sabemos que vai ser difícil, mas acredito na vitória”, comentou.

O atacante Borges, que terá a terceira oportunidade seguida de iniciar uma partida como titular, espera acabar com o jejum de gols. “O segredo é trabalhar e estamos trabalhando muito”, disse. A única dúvida fica por conta do volante Fernando Bob, que passou a semana em tratamento de uma contusão na panturrilha. (PS/AAN)

NOTAS DA MACACA

Futebol americano

A Ponte vai disputar o Brasileiro de Futebol Americano, com o nome de Gorilas. A tabela marca a estreia para o dia 5 ou 6 de setembro, em Vitória (ES), diante do Desportiva Piratas. O primeiro jogo em casa, será no dia 3 ou 4 de outubro, em Vinhedo, diante do Sorocaba Vipers.

Parceria

O projeto Ponte Preta Gorilas surgiu de parceria com a Lumberjacks. “A Ponte nos permitiu usar sua marca, dando origem ao time Ponte Preta Gorilas. Toda estrutura física e de negócios é independente, autônoma e autossustentável no âmbito técnico, físico e administrativo”, diz Marcos Rico, dirigente da equipe.

Patrocinadores

A Macaca terá dois patrocinadores pontuais para o jogo de hoje, diante do Flamengo. A Case Construction estará nas costas do uniforme, acima do número, onde estava a Coop. A Minerva Foods terá sua marca estampada no calção.