Publicado 06 de Agosto de 2015 - 5h30

Ao somar seis pontos contra Caxias e Guaratinguetá, os dois últimos colocados de sua chave na Série C, o Guarani se recolocou como candidato a uma vaga nas quartas de final. Embora esteja a apenas três pontos do 2 colocado, o Bugre está em 6 lugar e já sabe que vai disputar boa parte do segundo turno sob pressão permanente. Vejam, por exemplo, a importância dos dois jogos que estão por vir, fora de casa e contra integrantes do G4.

Tanto Londrina como Tupi estão com 17 pontos. O Bugre, com 14, precisa segurar ambos para não permitir que abram uma vantagem significativa, difícil de ser eliminada nas seis rodadas restantes.

O Guarani paga o preço por sua péssima performance dentro de casa no primeiro turno. Nos jogos no Brinco contra Londrina e Tupi, por exemplo, somou apenas um ponto. Tivesse vencido os dois, estaria hoje na vice-liderança, com cinco pontos a mais do que o 5 colocado. Notem como tropeços em casa são desastrosos.

Para seguir no páreo, será necessário impor a paranaenses e mineiros o mesmo estrago. O Londrina está invicto em casa, mas venceu apenas duas partidas e empatou outras três, todas por 0 a 0. Se for o quarto time a empatar no Estádio do Café, o Bugre conseguirá um bom resultado, não apenas pelo ponto somado, mas também pelos dois que o concorrente deixará de somar.

O Tupi também não é um bom mandante. De suas quatro vitórias na Série C, apenas uma foi em casa e mesmo assim diante do lanterna Guaratinguetá. O time disputou 15 pontos como mandante e desperdiçou nove. Novamente, um empate será positivo para o Bugre, já que servirá para impedir um salto do Tupi — hoje com 17 pontos — na tabela. Evidentemente, qualquer vitória em um desses dois jogos aumentará não só as chances de classificação, como também a confiança do elenco e da diretoria.

Fora de campo, o clube tem vivido dias importantes também. Cento e vinte e oito processos trabalhistas foram encerrados e mais ex-funcionários devem receber até o próximo dia 15.

O Guarani e a Magnum já estão à procura de um terreno. A intenção é que tudo seja construído na mesma área: estádio, centro de treinamento e também a sede social. Nesse caso, o terreno do atual CT pode vir a ser utilizado para um empreendimento comercial, caso isso venha a ser autorizado pela Prefeitura.

Até o momento, quatro terrenos foram oferecidos e estão sendo avaliados pelo clube. Dois deles ficam na região da Fundação Bradesco, um em Paulínia e o outro na região da Rodovia Magalhães Teixeira.