Publicado 04 de Agosto de 2015 - 9h26

A Polícia Civil deteve na noite de segunda-feira, 3, cinco suspeitos de envolvimento no sequestro da família de um executivo sul-coreano da Hyundai. O crime aconteceu no dia 23 de julho na Rodovia Hélio Smidt, em Guarulhos, após o empresário de 41 anos ter saído do Aeroporto de Cumbica, com a mulher e dois filhos.

Os suspeitos foram presos ao longo da noite, na zona leste da capital paulista. De acordo com policiais do Departamento de Capturas e Delegacias Especializadas de São Paulo (Decade), três deles foram reconhecidos pelas vítimas. O trio terá a prisão temporária pedida. Já os outros dois, que continuam detidos, serão submetidos a outros processos de reconhecimento.

Segundo o delegado Osvaldo Nico Gonçalves, titular do Deatur, a quadrilha é especializada em assaltos a coreanos que chegam ao Aeroporto de Cumbica. No dia do crime, o executivo voltava para casa quando quatro homens em um carro preto, que usavam coletes escrito "Polícia", pediram para ele encostar o veículo.

Os suspeitos pediram documentos e começaram a revirar as malas das vítimas. Ao perceber que estava sendo enganado, o empresário reagiu. Ele entrou em luta corporal contra dois suspeitos, mas os outros dois entraram no carro e arrancaram, com a família ainda dentro.

O executivo acabou sozinho na rodovia, após os suspeitos que haviam sido abandonados pelos comparsas fugirem a pé. Ele conseguiu uma carona até uma delegacia na capital paulista, onde informou o crime.

Os criminosos abandonaram o veículo e libertaram a família próximo ao Parque São Jorge, na zona leste da capital. Três das cinco malas foram levadas.