Publicado 05 de Agosto de 2015 - 22h45

Por France Press

Milhares de pessoas visitaram o Parque Monumento para a Paz em Hiroshima

France Press

Milhares de pessoas visitaram o Parque Monumento para a Paz em Hiroshima

Os sinos dobraram em Hiroshima às 8h15 locais de quinta-feira (23h15 de quarta-feira, hora de Brasília), exatamente 70 anos após o lançamento da bomba atômica por um bombardeiro americano, no primeiro ataque nuclear da História, que levou o Japão à capitulação e encerrou a Segunda Guerra Mundial.

Em 6 de agosto de 1945, um B-29, denominado Enola Gay, que voava a grande altitude sobre a cidade, lançou uma bomba de urânio, dotada de uma força destrutiva equivalente a 16 quilotoneladas de TNT. O número de mortos é estimado em 140 mil no momento do impacto e posteriormente por efeito da radiação.

O primeiro-ministro japonês, Shinzo Abe, e representantes estrangeiros estavam entre as dezenas de milhares de pessoas reunidas no Parque Monumento para a Paz desta cidade do oeste do arquipélago.

O prefeito de Hiroshima, Kazumi Matsui, qualificou em seu discurso de "mal absoluto" a arma nuclear e exortou o mundo a agir para eliminar as armas nucleares. "Para coexistir, devemos abolir o mal absoluto e o cúmulo da desumanidade que representam as armas nucleares. Agora é tempo de agir", declarou Matsui.

Três dias depois de Hiroshima, o Exército americano lançou uma bomba de plutônio na cidade portuária de Nagasaki e deixou 74 mil mortos. Estas duas bombas deram um golpe fatal no Japão imperial, que se rendeu em 15 de agosto de 1945, colocando, assim, um ponto final à Segunda Guerra Mundial.

Escrito por:

France Press