Publicado 04 de Agosto de 2015 - 12h43

Por France Press

Um trabalhador da central de Fukushima faleceu de maneira fulminante no fim de semana passado, poucas horas depois de trabalhar no local, anunciou a empresa que administra o complexo devastado pelo tsunami de março de 2011.

A vítima fatal é um operário de 30 anos, funcionário de uma das centenas de empresas terceirizadas que atuam em Fukushima Daiichi, segundo a Tokyo Electric Power (Tepco).

Ele trabalhou por três horas na manhã de sábado na construção de um "muro de gelo" para cercar os reatores destruídos e deter o fluxo de água contaminada.

"Ao retornar ao escritório (que fica a 20 km da central nuclear), passou mal e foi levado ao hospital, onde sua morte foi confirmada no início da tarde", informou Tepco.

"Estamos examinando se a causa da morte, até o momento desconhecida, tem relação ou não com a tarefa executada", completou a empresa.

Pelo menos duas mortes já haviam sido registradas em Fukushima ou depois de trabalhos na central, mas nenhuma delas foi atribuída à radioatividade ambiental.

Um funcionário faleceu em janeiro ao cair do teto de um depósito de armazenamento de água.

O primeiro acidente fatal no complexo aconteceu em março de 2014, quando um trabalhador foi sepultado por sedimentos durante trabalhos de escavação perto de uma área destinada ao depósito de resíduos.

Um veterano de Fukushima relatou há alguns dias na internet as duras condições de trabalho na central durante o verão, com temperaturas próximas dos 40 graus, enquanto os trabalhadores usam capacete, máscara, botas e luvas.

Escrito por:

France Press