Publicado 08 de Agosto de 2015 - 18h38

Por Jaqueline Harumi

Ingredientes hortifrutigranjeiros foram a marca registrada do primeiro Chefs na Ceasa de Campinas

César Rodrigues/ AAN

Ingredientes hortifrutigranjeiros foram a marca registrada do primeiro Chefs na Ceasa de Campinas

Ingredientes hortifrutigranjeiros foram a marca registrada do primeiro Chefs na Ceasa realizado na manhã deste sábado (8) na Centrais de Abastecimento de Campinas como parte do sétimo Festival Gastronômico de Campinas e Região. Grandes chefs de quatro restaurantes prepararam pratos a preços acessíveis, até R$ 15, das 10h às 12h30, acompanhados do Campinas Café Festival, música ao vivo e nutricionistas com dicas sobre alimentação. Com público aproximado de 8 mil pessoas – 3 mil a mais do que o público comum da Ceasa em um sábado –, e avaliação positiva de chefs e visitantes, o evento pode se tornar periódico.

O Cayena Bistrô ofereceu Couscous Latino, uma canjiquinha à grega com ragu de legumes e opção de acompanhamento de peixe grelhado; o Estação Marupiara, moqueca de pupunha com creme de cará; o La Salamandra, tacos de cogumelos frescos e nachos com guacamole; e o Munay Cevicheria e Tartar, ceviche TIP TIP - peixe branco com abacaxi, manga e manjericão. Já o Campinas Café Festival serviu café árabe e geleia rústica de banana com calda de café.

Aprovação

Frequentadora assídua da Ceasa, a professora Uiara Romero Souza, 27 anos, experimentou a moqueca do Marupiara junto com a família. "Acho ótimo. Podia ter todo fim de semana" , opinou. O escrevente Michel Rossi, 24 anos, que também estava com familiares na Ceasa, gostou da novidade. "São comidas que a gente nunca vê no cotidiano, muito diferente da comida típica. É bom variar de vez em quando" , opinou ele, que é de Hortolândia e experimentou tacos e nachos do La Salamandra.

"Ajudou a Ceasa a movimentar pessoas e os restaurantes a ficarem mais conhecidos pela população" , ressaltou o chef do Munay, Carlos Coutinho. Ele gostou tanto do resultado que promete levar o ceviche TIP TIP para o cardápio do estabelecimento a partir de setembro.

O diretor técnico operacional da Ceasa, Claudinei Barbosa, considerou a estreia excelente. "Nós tentamos, com esse primeiro evento, atrair restaurantes com o cardápio diretamente ligado à filosofia da alimentação saudável, com produtos in natura" , explicou. O curador Fernando Vernier, executivo do Campinas e Região Convention & Visitors Bureau, acredita que é possível fazer novas edições ao menos a cada três meses. "A proposta é resgatar o convívio com as feiras, mostrar que, com ingredientes simples e frescos, se criam pratos muito interessantes da alta gastronomia, mas que com apelo popular" .

Festival

A sétima edição do Festival Gastronômico de Campinas e Região segue até o próximo domingo (16) com o tema "A riqueza gastronômica da América Latina", em 36 restaurantes, que oferecem entrada, prato principal e sobremesa a R$ 54,90. Dentro da programação paralela, além do Chefs na Ceasa, está o II Passeio Gastronômico e Cultural Café no Trem Maria Fumaça 505, que vai ocorrer no último dia do festival. Serão quatro horas de imersão na história e no saboroso mundo do café, a partir das 9h, com café da manhã na Estação Anhumas, sendo que, às 10h, o trem segue para Jaguariúna, com quatro paradas, show de violeiro e contadores de histórias, além de comes e bebes. Na estação de Jaguariúna, haverá Orchestra de Violeiros do Jaguary e apresentação da Dança Árabe do Café. As vendas dos bilhetes para o passeio estão sendo feitas pelo e-mail [email protected] ou pelo telefone (19) 99774-2015. O bilhete individual custa R$ 140. A lotação máxima é de 70 pessoas.

Escrito por:

Jaqueline Harumi