Publicado 05 de Agosto de 2015 - 14h59

Por Alenita Ramirez

Policiais da Delegacia de Investigações Gerais (DIG) de Campinas prenderam entre a noite de terça e a manhã de quarta-feira (5), três homens acusados de integrarem uma quadrilha especialista em roubos a cargas de defensivos agrícolas e de combustíveis.

As prisões, temporárias, ocorreram em Hortolândia e Sumaré, a pedido do delegado Jucelio de Paula Silva Rego, de Igarapava, que conseguiu na Justiça mandado de prisão contra o trio.

Um dos acusados foi reconhecido pela participação de uma tentativa de latrocínio, em abril deste ano, em Paulínia, quando um caminhoneiro que estava com uma carga de defensivo agrícola, avaliada em R$ 853 mil, foi baleado na cabeça ao reagir o assalto.

“Foi uma investigação conjunta. A DIG Campinas investigava a tentativa de roubo por Paulínia e chegou a uma carga abandonada em Jardinópolis. Essa carga tinha sido roubada uma semana antes em Igarapava”, contou Rego.

Os irmãos Edson Lino da Silva, de 39 anos, e Adriano Aparecido Garcia, de 26 anos, e também Douglas Felipe Ferreira, de 23 anos, foram transferidos para Igarapava onde ocorre a investigação.

Os três foram reconhecidos no roubo da carga daquela cidade, mas Ferreira também foi reconhecido na tentativa de latrocínio por Paulínia.

“Já identificamos alguns integrantes do bando e vamos continuar para descobrir se eles também participaram de outros crimes na região”, frisou o chefe de investigação da DIG, Marcelo Hayashi. Os três têm passagem criminal por roubo.

Tentativa de latrocínio

No dia 15 de abril deste ano, o motorista Olair César Pereira, de 43 anos, foi atacado por três bandidos em um Celta quando passava pelo balão da Avenida José Lozano Araújo com Juscelino Kubitschek. A vítima tinha saído do bairro Betel e seguia para Sertãozinho. Ela se assustou com a abordagem e acelerou o caminhão. Um dos bandidos atirou. O motorista foi atingido na cabeça e chegou a dirigir alguns metros antes de pedir ajuda para uma viatura da Guarda Municipal que passava pelo local.

Ele foi socorrido ao hospital municipal onde ficou por vários dias em estado grave até se recuperar e receber alta.

Na época, a DIG iniciou uma investigação e conseguiu prender um dos suspeitos. E foi a partir desta prisão que no dia 24 de junho a carga foi achada em Jardinópolis.

Escrito por:

Alenita Ramirez