Publicado 04 de Agosto de 2015 - 20h54

A Prefeitura de Sumaré anunciou a implantação de um projeto de videomonitoramento inteligente nas entradas, saídas e pontos de grande circulação da cidade que visa garantir maior segurança para os moradores. A central funcionará na sede da Guarda Civil Municipal.

Ao todo, serão instaladas 25 câmeras inteligentes (6 de longo alcance serão colocadas estrategicamente nas entradas e saídas do município), que transmitirão os dados para o sistema central via rádio, onde ficarão armazenados e à disposição das Polícias Civil e Militar.

De acordo com a prefeita Cristina Carrara (PSDB), que assinou a ordem de serviço, deverão ser investidos R$ 600 mil para a compra e instalação dos equipamentos que são de última geração, do tipo OCR, que permitem a visualização e o congelamento de imagens de pessoas suspeitas e das letras e números das placas dos veículos, além de R$ 25 mil mensais fixos para o pagamento de aluguel do sistema de software.

 

"Esperamos obter com este projeto de segurança uma maior resolutividade dos crimes, diminuição do roubo e furto de veículos, e vamos tentar identificar ainda outras questões que nossa região possa estar sofrendo com relação à segurança", disse Cristina.

Ela citou que o sistema é tão abrangente que o software do videomonitoramento receberá também as informações dos boletins de ocorrências do município, e caso algum veículo furtado ou roubado em Sumaré ou em alguma outra cidade da região que possuir cooperação com o sistema passar pelos pontos, ele será detectado e a polícia comunicada imediatamente.

Outras situações tidas como suspeitas na circulação de veículos, como entradas e saídas constantes da cidade em horários de ocorrências de crimes, também serão detectadas.

O sistema de videomonitoramento de Sumaré também será interligado ao de outras cidades da Região Metropolitana de Campinas (RMC), como Indaiatuba, Vinhedo, Itatiba, Jaguariúna, Nova Odessa, Hortolândia, Monte Mor e Arthur Nogueira.

As cidades de Holambra, Santa Barbara d’Oeste e Campinas também integrarão o projeto brevemente. "Várias cidades vizinhas já possuem o sistema e outras estão implantando. Isso permitirá uma atuação conjunta, pois as informações serão enviadas via internet para os municípios vizinhos, que também poderão identificar veículos roubados da cidade", disse a prefeita.

Queda da criminalidade

O secretário municipal de Segurança de Sumaré, Ronaldo Pontes Furtado, disse na tarde desta terça que o sistema é mais uma ferramenta no combate à criminalidade e que nas cidades que já o utilizam ele funcionou. "Visitei Araras e Indaiatuba onde o videomonitoramento já funciona e houve uma queda de 40% nas ocorrências criminais. E isso de maneira rápida", disse Furtado.

Ele afirmou que os recursos para a implantação do projeto são do próprio caixa da Prefeitura e que a expectativa é que ele comece a funcionar até o início de dezembro. "Nossos índices de criminalidade caíram neste segundo trimestre se comparado com o primeiro e a expectativa é que ele continue caindo".

O complexo de câmeras, segundo o secretário, também possui uma ferramenta que identificará veículos clonados, caso algum veículo com placa fria entre numa das 20 cidades da região num intervalo de tempo incompatível de deslocamento.

Para o comerciante Rodolfo Monteiro Gonçalves, dono de um supermercado em Sumaré, a notícia é positiva e o sistema tem tudo para dar certo. "O bandido não vai querer vir para uma cidade onde ele saberá que estará sendo vigiado".

O atendente de caixa Luciano Henrique Lian também aprovou. "Sumaré ficou perigosa nos últimos anos e isso vai ajudar a reduzir a criminalidade", afirmou.