Publicado 03 de Agosto de 2015 - 6h01

Por Milene Moreto

Região do Campo Grande com a torre do Aeroporto de Viracopos, já no Ouro Verde, ao fundo

Cedoc/RAC

Região do Campo Grande com a torre do Aeroporto de Viracopos, já no Ouro Verde, ao fundo

Após anos de tramitação em Campinas, o projeto que cria os distritos do Campo Grande e do Ouro Verde passará pela última votação na Câmara na sessão da próxima quarta-feira (5). Idealizado pelo presidente da Casa, Rafa Zimbaldi (PP), a transformação dessas duas regiões em distritos foi aprovada após um plebiscito realizado no ano passado junto com as eleições gerais.

Após a votação, o prefeito Jonas sanciona a proposta e passa a estruturar as duas novas subprefeituras da cidade. Os prédios já foram escolhidos e a estimativa, num primeiro momento, é que o próprio prefeito ou um secretário fique com a função de comandar os novos órgãos para não criar entraves com os vereadores em ano pré-eleitoral. Todos os vereadores possuem algum reduto eleitoral na região que conta com 400 mil eleitores. Eles têm interesse em comandar serviços nas subprefeituras para carimbar seus nomes em pequenas obras e facilitar a permanência na Câmara.

O Executivo tenta achar uma maneira de distribuir o poder. Jonas, no entanto, afirmou que não colocará comissionados nas unidades e que vai remanejar funcionários que já atuam no Executivo.

No Ouro Verde a subprefeitura ficará na Rua Armando Frederico Renganeschi, próximo ao terminal de ônibus da região. O imóvel abrigava antes uma loja que vendia motocicletas. A reforma deve durar pelo menos quatro meses. No Campo Grande, a unidade será instalada no Parque Valença I, na rua da Administração Regional 13. O local também passará por reforma. O projeto que vai orientar os reparos ainda está sendo feito pela Secretaria de Serviços Públicos. De acordo com a pasta, as subprefeituras devem começar a operar até o final do ano.

Escrito por:

Milene Moreto