Publicado 15 de Julho de 2015 - 17h26

Por Adagoberto F. Baptista

Fotos: Dominique

Gustavo Abdel

DA AGÊNCIA ANHANGUERA

[email protected]

O governador Geraldo Alckmin (PSDB) assinou na semana passada o Decreto de Utilidade Pública (DUP) para que a concessionária Intervias possa desapropriar uma área de 23 mil metros quadrados para a implantação de um dispositivo de retorno no quilômetro 104 680 da Rodovia Engenheiro João Tosello (SP-147), em Limeira. A medida também permite que a concessionária inicie as obras de duplicação do segundo trecho da rodovia, entre Engenheiro Coelho e Limeira, com previsão de início em abril de 2017.

O projeto, de acordo com a Intervias, prevê a duplicação do km 88,7 ao km 104,6, além da implantação de outros quatro retornos: km 89,6; km 94,12; km 99,82 e km 103,42. O investimento para as pistas novas e para os cinco retornos está estimado em R$ 59,8 milhões. O Decreto foi publicado no Diário Oficial do Estado do último dia 8. A conclusão de todas as obras está prevista para fevereiro de 2019.

Um dos principais benefícios da obra é a ampliação da capacidade de tráfego rodoviário, favorecendo toda a região de Limeira, Engenheiro Coelho, Conchal, Mogi Mirim, Arthur Nogueira e todos os motoristas que transitam entre a Rodovia Anhanguera (SP-330) e Governador Adhemar Pereira de Barros (SP-340), por ser uma rota de ligação duplicada.

“O investimento melhorará a fluidez do tráfego, proporcionando conforto e reduzindo o tempo de viagem, além de ampliar ainda mais a segurança viária para os usuários”, informou em nota a Intervias.

Na mesma Rodovia Engenheiro João Tosello as obras de duplicação entre Mogi Mirim e Engenheiro Coelho (do quilômetro 64,8 ao 85,7) já foram iniciadas em setembro do ano passado, e a previsão é que seja concluída em dezembro de 2016. Os investimentos somam cerca de R$ 70 milhões.

Os principais benefícios dessa primeira fase da obra, segundo a concessionária, também é a ampliação da capacidade de tráfego rodoviário, gerando fluidez e redução do tempo de viagem, e ampliar a segurança viária para os usuários, além de favorecer mais de 103 mil habitantes da região. De acordo com dados da Intervias, o primeiro trecho da rodovia que será duplicado recebe uma média diária de 8 mil veículos. Na época do início das obras, a concessionária informou que a execução da duplicação empregaria 300 trabalhadores. Os trabalhos da concessionária têm fiscalização da Agência Reguladora do Transporte do Estado de São Paulo (Artesp).

Escrito por:

Adagoberto F. Baptista