Publicado 15 de Julho de 2015 - 14h30

Por Rogério Verzignasse

Fotos César

Vídeo Shana

Educação Infantil ||| Administração

CEI atenua deficit de vagas em

creches na região do Vida Nova

Unidade modelo será gerenciada por grupo filantrópico evangélico

Prefeitura recorre

a parcerias para

agilizar serviços

Rogério Verzignasse

DA AGÊNCIA ANHANGUERA

[email protected]

O prefeito Jonas Donizette (PSB) inaugurou ontem pela manhã, no Residencial Porto Seguro, perto do Vida Nova, mais uma unidade prevista no projeto que pretende entregar oito centros de educação infantil (CEIs) em regiões de demanda reprimida por vagas. A nova creche toma 3,7 mil metros quadrados de um terreno público na parte alta do bairro, e está equipada para acolher, a partir de segunda-feira, 324 crianças com idade entre 0 e 5 anos e onze meses.

O novo CEI leva o nome de Célia Aparecida Jordão Velardi Gaspar (assistente social que fez carreira no governo municipal e faleceu no ano passado), e integra um esforço concentrado da Administração em reduzir o atual deficit de 7 mil vagas na educação infantil.

A nova creche consumiu investimentos da ordem de R$ 3,7 milhões, partilhados entre o Município e o governo federal. A Prefeitura fará

os repasses mensais para despesas básicas, mas a unidade será gerenciada pela Associação Nazarena de Assistência e Beneficência (a Ana), instituição filantrópica sem fins lucrativos que, fundada há 30 anos, já acolhia quase 1,5 mil crianças em naves-mães e escolas infantis de bairros como o Jardim Nilópolis, Dic 4, e Parque Universitário.

A Prefeitura recorre a parcerias para agilizar a inauguração das creches. Sem contratar novos servidores, o Município conta com a ajuda das entidades que se responsabilizam pela alocação de funcionários, administração dos recursos e prestação dos serviços.

Desde janeiro, o Município entregou três CEIs. Elas funcionam na Vila Esperança, no Jardim Campos Elíseos e, agora, no Residencial Porto Seguro. Até o final do mês, a Educação pretende entregar as unidades dos jardins Bassoli e Ibirapuera. Ao longo do segundo semestre, serão executadas as obras previstas para os bairros San Martin, Gleba B e Residencial São José. Todo o pacote é orçado em aproximadamente R$ 20 milhões.

Mas, de acordo com o prefeito Jonas Donizette (PSB), o aprimoramento da educação infantil não se limita à construção de prédios. Aos poucos, diz, se procura expandir o atendimento em período integral, que hoje em dia já beneficia 13,1 mil crianças na rede pública. Outras 19,5 mil crianças permanecem nas creches apenas meio período. Além disso, fala, nos novos equipamentos são muito mais funcionais e acessíveis. Os CEIs são pensados exclusivamente no conforto das crianças, com salas e banheiros adaptados, refeitório e playground adequados.

O projeto entusiasma secretária municipal de Educação, Solange Villon Kohn Pelicer. Ela informa que só o governo atual aumentou em 3,3 mil o número de vagas no período integral. “Cada vez mais, a gente oferece escola de qualidade, no aspecto pedagógico, no social e no estrutural”, afirma.

O NÚMERO

32.644

CRIANÇAS

De zero a seis anos estão matriculadas em creches públicas.

7.066

CRIANÇAS

De zero a seis anos são acolhidas em unidades mantidas por entidades assistenciais conveniadas.

Escrito por:

Rogério Verzignasse