Publicado 14 de Julho de 2015 - 16h44

Por Sarah Brito Moretto

Fotos: Personagem-divulgação

DA AGÊNCIA ANHANGUERA

Sarah Brito

[email protected]

A procura por emprego está cada vez mais difícil, e quem sabe se diferenciar pode conseguir se destacar no mercado. É preciso ter qualidades técnicas e fazer uma boa apresentação na entrevista. Mas, antes, o primeiro passo é acertar no currículo. Organização e simplicidade podem ser uma escolha interessante para que o empregador veja, de uma forma clara, qual o objetivo de um futuro funcionário.

A apresentação do profissional é vista, primeiro, no currículo. Antes de passar pela entrevista, o empresário vai verificar, no currículo, quem é adequado para vaga. Por isso, não vale mentir nem “aumentar” os itens.

Devido ao grande número de candidatos que as empresas geralmente recebem, o currículo acaba sendo, por diversas vezes, o único contato que o profissional tem com a empresa contratante. É a “porta de entrada” para a empresa e para a análise do candidato.

A orientação é que um bom currículo deve conter as informações básicas do profissional, além de toda e qualquer outra informação que seja relevante para a sua contratação. Isso inclui informações básicas, como nome completo, idade e endereço do candidato, além dos contatos para uma possível ligação.

Informações sobre formação universitária e cursos paralelos – idiomas e atividades extracurriculares, como filantrópicas – também são importantes para a empresa que busca diferenciais. É preciso ter o conhecido “marketing pessoal”. Quem trabalha ou já trabalhou com atendimento ao cliente pode – e deve – colocar casos de sucesso e como lidou com crises no antigo emprego.

“O candidato deve colocar exatamente o que ele tem condições de entregar a empresa, para evitar ilusões. Na hora da entrevista, o empregador também percebe a diferença”, disse a especialista em Recursos Humanos Christie Portela. Ela diz que um bom currículo hoje é aquele que além das informações básicas, também traz os resultados do candidato em outros empregos.

Para isso, basta adicionar um item de “entregas realizadas” no CV e descrever as situações. “Um gestor exigente procura coerência no currículo. Ele tem muitos para avaliar, e se for muito simplista é descartado. O segredo é ser objetivo e mostrar o que já conquistou. O ideal é ter, no máximo, duas páginas”, disse Christie. Em relação a currículos com fotos, a especialista diz que não descartaria, mas é preciso escolher uma foto séria.

O currículo é como um cartão de visitas para aqueles que não foram contratados ainda, e deve conter também o momento atual do candidato, inclusive se ele está desempregado. Uma dica é pesquisar, na internet, modelos de currículos para se inspirar. Não vale copiá-los, pois outras pessoas podem fazer igual. A ideia é adaptar para cada tipo de profissão.

Retranca – Personagem

O autônomo Eduardo de Mendonça Gomes, de 33 anos, conta que para arrumar o primeiro emprego sabia que a falta de experiência poderia ser uma inimiga. Para evitar ficar para “trás”, resolveu investir na apresentação e conteúdo do currículo. “Enviei por correio, porque todo mundo já mandava por e-mail. E também coloquei um CD, com imagens de projetos”, disse.

Ele era recém-formado em arquitetura e procurava emprego na área. A ideia foi certeira, e ele conseguiu o primeiro emprego. “Sabia que e-mail eles recebiam muito. Então saí de carro e mandei um por um. Coloquei as informações básicas e o curso que fiz, além de extras, como curso de informática”, disse.

Gomes também prestou atenção no conteúdo do currículo, e foi elogiado durante a entrevista pelo texto objetivo. “Meu pai me orientou a não ‘encher linguiça’, e deu certo. Coloquei que queria iniciar a carreira e que tinha uma experiência de estágio, em uma construtora”, disse. Gomes ficou no emprego por quatro anos e hoje trabalha como autônomo, com o know-how que aprendeu no primeiro trabalho.

A especialista Christie Portela disse que a atitude foi correta pois surpreendeu os empregadores e mostrou que o candidato saberia contornar situações adversas. “O currículo perfeito é aquele que mostra que a pessoa tem condições de entrar em uma empresa e atuar nela, sem necessidade de cursos a mais ou treinamento. É importante também mandar o currículo para a vaga que é a adequada para a carreira ou profissão”, disse.

Escrito por:

Sarah Brito Moretto