Publicado 14 de Julho de 2015 - 16h43

Por Sarah Brito Moretto

Fotos: Leandro (feitas 14.07)

Sarah Brito

DA AGÊNCIA ANHANGUERA

[email protected]

As cores têm efeitos diferentes em cada ambiente, e a tendência de aplicar cores fortes e “retrôs” na decoração da casa é uma alternativa cada vez mais explorada. Cores em móveis e objetos são uma alternativa à pintura na parede, que pode enjoar, além de ser mais difícil de trocar. A tendência de móveis coloridos tem aumentado nos últimos anos, e lojas especializadas registraram aumento na procura.

Para quem aposta em móveis coloridos, a ideia é dar toques leves de cor aos cômodos, sem exagerar na dose ou deixar o visual pesado. A dica para escolher as peças que melhor se encaixam com o visual do lar é levar em conta o que já faz parte da decoração e apostar em móveis personalizados para cada ambiente, que possam ser adaptados de acordo com o gosto pessoal.

Manter as paredes brancas também é importante para equilibrar as tonalidades e dar maior liberdade para brincar com as cores. Outra sugestão é utilizar cores mais chamativas em ambientes mais agitados, como a sala e a cozinha. Já no quarto ou no escritório, evitar exageros, prezando pela tranquilidade.

Uma empresa que trabalha com o nicho em Campinas é a marcenaria Mestre Móveis. Os móveis coloridos têm sido a aposta dos clientes em 2015 como uma opção personalizada para quem quer fugir do tradicional.

Um dos motivos é a inspiração retrô. Entre as cores mais procuradas estão o vermelho-ferrari, amarelo-camaro, azul-tiffaniy e também o azul-fusca. O berinjela, cor forte e que chama atenção, também tem sido procurada. Outra tendência é a busca pelo dourado, que está na moda em Milão. “A época retrô tem sido bastante procurada. Os móveis mais pedidos são cômodas, aparadores e mesas. O pessoal chega já pedindo o catálogo de cores”, disse a designer de interiores e proprietária da loja Andreia Rodrigues.

A tendência começou a despontar nos últimos dois anos, quando foi perceptível na marcenaria o aumento da procura por móveis coloridos. No ano passado, em 2014, 30% dos pedidos já eram relativos a esse tipo de mobiliário. Em 2015, o número já saltou para 50% dos pedidos.

Já objetos coloridos também são uma alternativa para quem ainda não quer investir em um móvel todo colorido. A gerente da loja de decoração Flamant, Daniela Hildebrand Fortes, conta que a procura é para dar um toque de “vida” na casa, mantendo o fino e elegante. “A ideia é dar um destaque. Um exemplo é uma mesa de jantar clássica, clean. Se for branca, a ideia é compor com copos e porta-velas coloridos”.

Daniela afirma que os porta-velas – que variam entre R$ 20 a R$ 150 – são uma alternativa acessível para quem quer dar um toque descontraído na casa. “São muitas opções, e a cor que mais sai é o vermelho, porque é forte. A tendência que sentimos é que as pessoas usam cada vez mais o conceito do porta-velas, porque são da altura de um copo e não atrapalham a visão na hora do jantar”, disse.

Os porta-velas são uma alternativa ao castiçal, mais alto e mais caro. “Temos visto que as pessoas querem jantar mais em casa e chamar os amigos. O toque colorido é uma maneira de marcar a residência e criar uma lembrança visual”.

Retranca – Papel de parede

Quem busca mudar as paredes, de uma forma diferente e com grafismos, uma ideia pode ser o papel de parede. Há muitas opções de cores e onde comprar. Ele pode ser encontrado em lojas de departamento – algumas até aplicam o papel de parede -, ou pode ser importado, pela internet. Só é preciso ficar atento ao tamanho do material. Fica, então, a tarefa de aplicar o papel. Não é difícil, mas precisa de destreza e paciência.

A decoradora e uma das organizadoras da Campinas Decor, Sueli Cardoso, afirmou que o papel de parede é um item de decoração que sai de moda e ajuda a compor no ambiente diversos estilos. “Eles definem muito o ambiente, e as pessoas podem trabalhar com essa opção fácil de ser removida. É versátil e um item fácil de se arrepender. Se não gostar do resultado, pode trocar ou até pintar a parede”, disse. Além disso, como está mais fácil de achá-lo, os preços também ficaram menores.

A tendência é abusar dos tons neutros, justamente para compor com objetos coloridos. “Temos visto paredes com tons neutros, para que as cores sejam exploradas nos objetos e nos estofados. A ideia é interferir de forma mínima, e com os objetos trazer acolhimento”, afirmou.

Um exemplo citado pela especialista é utilizar na sala tons neutros e pastéis, e pontuar os objetos com a cor vermelha, transformando o ambiente em um lugar aconchegante. “O papel de parede agrega no ambiente um acabamento mais nobre ou um visual mais delicado”, disse. Ela explicou que apesar de ser versátil, é preciso tomar cuidados na escolha da composição das cores, uma vez que elas provocam sensações e influenciar o humor.

Escrito por:

Sarah Brito Moretto