Publicado 08 de Julho de 2015 - 18h43

Por Carlos Augusto Rodrigues da Silva

Enquanto Magnum e Zaffari seguirão por um bom tempo se digladiando na Justiça pela posse do Estádio Brinco de Ouro, um dos maiores interessados em todo esse processo sai plenamente satisfeito com a decisão da Justiça do Trabalho pela anulação do leilão. Com o cancelamento da hasta pública e a designação de alienação particular para a Magnum, o grupo de credores trabalhistas deverá receber dentro em breve todos os pagamentos das dívidas em fase de execução.

Como no acordo alinhado com a Magnum a empresa se comprometia a quitar os débitos de maneira imediata tão logo o leilão fosse anulado mesmo que houvessem recursos posteriores, os trabalhadores já aguardam pra que isso aconteça. É o que garante o advogado Bento Lupércio Pereira Neto, responsável por representar boa parte desses credores. “Nossa expectativa é o cumprimento dos termos do acordo. Já há um valor depositado pela Magnum (cerca de R$ 46 milhões) relativo a outro processo na Justiça Federal. Resta fazer só a complementação e outros valores para a fase de conhecimento”, explica.

Todo esse processo de liberação de verbas deve ocorrer entre dois e três meses, segundo destaca o advogado. Pelo acordo feito, credores que tem a receber até R$ 100 mil ficarão com o valor integral, enquanto os que têm direito a mais que R$ 100 mil receberão 90%. “É preciso ser feita uma análise dos valores devidos a cada um, de acordo com uma atualização. Assim que for fixado o valor individual pela juíza, os pagamentos serão liberados”. (CR/AAN)

Escrito por:

Carlos Augusto Rodrigues da Silva