Publicado 08 de Julho de 2015 - 16h23

Por Alenita de Jesus

Alenita Ramirez

[email protected]

Foto: Alenita Ramirez

Uma onda de furtos e roubos de veículos voltou a assolar a vida dos motoristas que usam o estacionamento externo do Hospital Ouro Verde, em Campinas. Só anteontem á noite foi um furto e um roubo, mas, segundo a Polícia Civil há uma média de cinco registros de ocorrências por dia. Os furtos no local ocorrem há anos e já foram divulgados em reportagens do Correio Popular. Porém, segundo comerciantes e funcionários do local, os furtos tinham parado desde o final do ano passado, mas nos últimos 40 dias voltaram a ocorrer com mais frequência, inclusive com rendição de vítima, em qualquer horário do dia.

Por volta das 21h de anteontem, uma técnica em enfermagem de 41 anos teve o carro roubado, um Classic após deixar a filha no pronto-socorro (PS) do hospital. Ela abria a porta do carro quando foi atacada por dois bandidos armados. Os criminosos exigiram que a vítima entrasse no carro, mas ela levantou as mãos para o alto e se afastou do veículo. Os bandidos fugiram com o veículo e pertences da mulher.

Cerca de três horas antes, o auxiliar de estoque Cristiano Izidoro da Silva, de 31 anos, viu o carro dele, um Monza modelo 1985 ser levado por criminosos. Ele havia levado a filha de três meses no PS e tinha deixado o carro estacionado no local desde as 14h. Quando foi pegar o carro para apanhar a mulher e a filha na porta do pronto-socorro, não o achou na vaga, mas o viu a cerca de cinco metros, em movimento. “Meu marido correu, mas o veículo foi embora. Ele não conseguiu ver quantas pessoas eram porque o carro tem vidro insufilmado”, contou a operadora de telemarketing Andreia aparecida dos Santos, de 24 anos.

O carro não tinha seguro e nem alarmes. Até a tarde de ontem ainda não tinha sido localizado. “Não sabíamos dos furtos por alí. Meu marido chegou a ir em casa e pegar a moto e procurar pela região o carro”, disse Andreia.

Segundo a assessoria de imprensa da Prefeitura, o estacionamento externo não é de responsabilidade do hospital, mas que a administração da unidade já pediu reforço da Polícia Militar (PM) e da Guarda Municipal (GM) para fazer a intensificação no patrulhamento local. A Polícia Militar informou que faz o patrulhamento no estacionamento. Quando a reportagem estava pelo local, uma viatura da ronda escolar passou pelo estacionamento.

Segundo a Polícia Civil, os criminosos levam todos os modelos de carros, desde os mais antigos, como o Fusca aos mais sofisticados. “Os criminosos são oportunistas. Eles pegam os veículos que não dão trabalho para eles arrombarem. Tem motorista que esquece de ligar o alarme, fechar a porta”, comentou um investigador.

Escrito por:

Alenita de Jesus