Publicado 07 de Julho de 2015 - 20h48

Por Inaê Miranda

FOTOS: Camila Moreira

Inaê Miranda

DA AGÊNCIA ANHANGUERA

[email protected]

O sistema de videomonitoramento por câmeras inteligentes começa a ser operado em Campinas no início de agosto. A ordem de serviço para a empresa Multway – que venceu a licitação - foi assinada na última sexta-feira pela Secretaria de Segurança. Até o fim deste ano deverão ser instalados 30 pontos de monitoramento em vias estratégicas da cidade. Em 2016, serão 103 pontos monitorados, segundo adiantou o secretário Luiz Augusto Baggio. O investimento total será de R$ 7 milhões. As câmeras têm a capacidade de coletar, transmitir e processar eletronicamente todas as informações dos automóveis. Inicialmente, as informações serão utilizadas nas ações de segurança na cidade.

Segundo Baggio, a iniciativa integra Campinas no projeto de videomonitoramento por câmeras inteligentes na Região Metropolitana de Campinas e parte da verba utilizada nesta primeira etapa de instalação será da Agência Metropolitana de Campinas (Agemcamp). “Algumas cidades já conseguiram, algumas em maior, outras em menor número. Campinas ficar de fora comprometeria todo o projeto”, afirmou. A previsão de início da operação das câmeras em Campinas era em junho, mas por “problemas burocráticos”, segundo o secretário, sofreu atraso. Os 30 pontos monitorados até o fim do ano significam uma média de 70 câmeras. Já os 103 pontos podem representar 300 câmeras instaladas nas entradas e saídas de Campinas e nas principais artérias de circulação interna da cidade.

“Pontos não significam câmeras. Preciso que cada faixa seja monitorada individualmente. Vai depender da quantidade de faixas de rolamento das pistas”. A primeira etapa, este ano, irá custar R$ 2,4 milhões. Desse total, será investido 1,3 milhão pela Agemcamp. Outros R$ 1,2 mil serão investidos pelo município. “O restante, que são mais de R$ 4 milhões para o próximo ano, será investimento do município”, afirmou. Além de monitoramento dos veículos que circulam dentro de Campinas, o sistema permitirá um trabalho de segurança integrado com outros municípios. “Vou instalar para começar a rodar junto com a região. A ideia é ligar com outras cidades para interligarmos e compartilharmos as informações”, explicou.

Baggio afirmou que o videomonitoramento por câmeras inteligentes não se limita a procurar por carros roubados e definiu o sistema como um oráculo capaz de apresentar grandes respostas. Segundo ele, o sistema faz a leitura da placa dos veículos, permite verificar a origem e destino, as zonas restritas, identifica tipo e cores dos veículos e permite o cruzamento das informações. “Nos permite analisar quantas vezes o veículo passou no mesmo lugar, se circulou junto com outros veículos. É um sistema com uma série de inteligências executáveis. Uma ferramenta parruda, um oráculo de grandes respostas, no qual estabeleço os pontos de interesses das perguntas que vão ser feitas”, definiu. Segundo ele, as informações ficarão restritas a uma equipe do serviço de inteligência da Guarda Municipal, no espaço da Cimcamp (Central Integrada de Monitoramento de Campinas). “Vou ter um grupo restrito para trabalhar com essa informação”.

O foco do município neste momento é segurança, segundo pontuou Baggio, mas ele adiantou que a Secretaria está convidando os shoppings, o Aeroporto Internacional de Viracopos e outras instituições como a Universidade Estadual de Campinas para conhecerem o sistema. A ideia é firmar parcerias. “Quando as câmeras começarem a funcionar vamos fazer as apresentações para eles. Eles terão os próprios interesses no uso do equipamento e eu terei o meu de segurança”. O secretário afirmou ainda que o governo do Estado demonstrou interesse em firmar parceria com o município para que um sistema semelhante já instalado na Capital e em Guarulhos também seja abastecido pelo sistema de Campinas. “Estamos estabelecendo parcerias e já temos reuniões marcadas”, completou. O início da operação do sistema estava previsto para junho.

Escrito por:

Inaê Miranda