Publicado 07 de Julho de 2015 - 17h02

Por Sarah Brito Moretto

Íí*A VCA vai responder ainda, por meio de assessoria de imprensa. Vai mandar a nota para os e-mails da Inâe, Luis e Jorge, por volta de 18h.

**O Sindicato decide à noite, com os trabalhadores, se mantém a paralisação.

Fotos: César

Vídeo: Shana

Sarah Brito

DA AGÊNCIA ANHANGUERA

[email protected]

Os ônibus da Viação Cidade Americana (VCA), empresa que faz parte do serviço público de transporte de Americana, paralisou o serviço ontem, após os trabalhadores “cruzarem os braços” com medo da empresa fechar e eles ficarem sem pagamento. O sindicato alega problemas no depósito de FGTS há pelo menos três anos e sucateamento da frota. Ontem, os funcionários se reuniram com empresa e Prefeitura, que informou que solicitará documentos à VCA para verificar a empresa.

A empresa tem 48 coletivos, incluindo os veículos reservas, e 180 pessoas, entre motoristas, cobradores, mecânicos e faxineiros. Eles dizem que têm medo de a empresa fechar e os funcionários ficarem sem pagamento. Os ônibus estão parados na garagem de Americana e não saíram durante todo o dia de ontem.

Segundo o sindicato da categoria, a frota está sem licenciamento ou impedida de sair da garagem por medida judicial. Do total, apenas quatro estão com a documentação em dia. “Apesar disso, saíamos todos os dias com os veículos. Motoristas as vezes levam multa por causa da documentação”, disse o presidente do sindicato, Paulo Silva.

Além dos problemas com os veículos, os funcionários temem pela diretoria da empresa pois, segundo eles, também teve o mesmo problema anteriormente em Limeira e os funcionários ficaram sem pagamento e rescisão.

A presidência da entidade se reuniu com a VCA e a Prefeitura para ter garantias de que empresa não vai fechar subitamente e deixar os empregados sem receber os direitos. Em nota, o secretário de Negócios Jurídicos de Americana, Alex Niuri, afirmou que houve omissão da administração anterior quanto à fiscalização das empresas concessionárias do transporte público e que a Prefeitura fiscalizará o cumprimento das cláusulas contratuais por parte delas, não só da VCA como também da VPT (Viação Princesa Tecelã).

O Executivo vai solicitar, na semana que vem, documentação das empresas que prestam serviço de transporte na cidade. O Sindicato informou que também avalia documentos mostrados pela empresa e também querem uma proposta para solução do FGTS. A empresa, VCA, informou, também por meio de assessoria de imprensa, que xxx (

Intertítulo – Limeira

O caso que os trabalhadores citam ocorreu em fevereiro, com a companhia Rápido Sudeste e seria dos mesmos donos da VCA. A Prefeitura abriu sindicância apurar irregularidades, como o uso de documentos falsos, e rescindiu o contrato após descumprimento do prazo de entrega da frota para o transporte coletivo na cidade.

Escrito por:

Sarah Brito Moretto