Publicado 05 de Julho de 2015 - 15h55

Por Carlos Augusto Rodrigues da Silva

O número de oportunidades criadas e desperdiçadas pelo Guarani no empate por 0 a 0 ontem diante do Madureira foram bastante lamentados pelos jogadores e pelo técnico Paulo Roberto Santos. O Bugre, que ainda não venceu em casa na Série C, criou várias chances, mas não traduziu esse domínio em gols.

“O resultado realmente não foi aquele que precisávamos, mas tivemos volume de jogos e a as oportunidades mais reais foram do Guarani”, sintetizou o treinador bugrino. “Desperdiçamos pelo quatro chances, na minha contagem. Poderíamos ter feito pelo menos dois gols, mas fomos infelizes e as nossas finalizações não entraram”.

Se evitou críticas ao time pelas chances desperdiçadas, Paulo Roberto não gostou da postura do time nos dez minutos finais. Com dez em campo, já que o atacante Malaquias sofreu uma lesão e deixou o gramado antes do término da partida, o Bugre tomou alguns sustos. “O time queria resolver de qualquer maneira, se desorganizou e deu alguns contra-ataques. Com um homem a menos, em casa e num jogo difícil, tem que saber ocupar os espaços. Corremos grandes riscos de uma derrota no fim”, cobrou o treinador.

O meia Fumagalli, que não repetiu as boas atuações recentes, mas, mesmo assim, teve duas oportunidades que pararam na trave, lamentou a falta de sorte. “Foi um resultado ruim porque jogamos em casa e a bola não quis entrar. Criamos bastante situações para vencer, mas não era nossa dia. O futebol tem dessas”, disse o capitão bugrino. (CR/AAN)

Escrito por:

Carlos Augusto Rodrigues da Silva