Publicado 05 de Julho de 2015 - 14h41

Por Jaqueline Harumi Ishikawa

Fotos: Jaqueline Harumi

Jaqueline Harumi

Da Agência Anhanguera

[email protected]

Uma briga durante forró em um bar do Parque da Amizade, na região do Jardim Florence 2, em Campinas, acabou em tragédia ontem de madrugada, com três baleados, sendo que dois não resistiram aos ferimentos. O manobrista Nilton Conceição Santos, 38 anos, morreu na hora com seis tiros, quatro no peito, um na cabeça e um nas costas. Já outros dois envolvidos foram socorridos ao Hospital e Maternidade Celso Pierro, da PUC-Campinas, sendo que Michel Rodrigues Salustiano, 26 anos, não resistiu e V.S.N., 24 anos, permanece internado, mas a unidade de saúde não informou seu quadro clínico até as 14h30.

Segundo o relato da irmã de Santos à Polícia Militar, houve um tumulto generalizado e ele teria tentado separar alguns participantes, momento em que houve a reação violenta. A suspeita é que a confusão tenha sido motivada por ciúmes, mas o caso será investigado pelo Setor de Homicídio e Proteção à Pessoa, que enviou uma equipe ao local do crime.

O proprietário do bar relatou à reportagem que a situação foi muito rápida por volta das 3h e as três vítimas se conheciam, pois moram perto dali. Segundo o comerciante, houve dispersão das pessoas e quando viu Santos já estava caído baleado na rua lateral ao bar, onde todos os disparos teriam acontecido. “Há 15 anos faço evento com som ao vivo, karaokê, de sexta, sábado e domingo, e nunca teve problema grave. Devo parar, só ficar com o bar normal”, relatou.

A morte de Santos foi registrada na 2ª Delegacia Seccional a princípio sem os outros dois feridos e depois houve registro de boletim de ocorrência complementar por parte da Polícia Civil identificando os outros dois envolvidos que foram levados ao hospital antes da chegada da PM no local de crime. Foram apreendidos dois projéteis, sendo um de calibre 9 mm, e uma cápsula deflagrada.

As vítimas seriam enterradas ontem à tarde, Santos no Cemitério Parque das Flores e Salustiano, no Cemitério Parque Nossa Senhora da Conceição.

Escrito por:

Jaqueline Harumi Ishikawa