Publicado 03 de Julho de 2015 - 21h18

Por Carlos Augusto Rodrigues da Silva

Carlos Rodrigues

Da Agência Anhanguera

[email protected]

Depois da primeira vitória rechaçar a pressão e trazer de volta a confiança, o Guarani busca hoje a afirmação na Série C do Campeonato Brasileiro no duelo contra o Madureira, às 11h, no Estádio Brinco de Ouro, em partida válida pela 6ª rodada. Com seis pontos conquistados, o Bugre conta com um novo resultado positivo para se fixar de vez na parte superior da tabela e seguir na cola do G4 do grupo B.

Para os bugrinos, o jogo serve também para mostrar que a apresentação diante do Tombense não foi obra do acaso, mas sim um indicativo daquilo que o time pode fazer daqui pra frente no torneio. “A primeira vitória foi importante para valorizar o trabalho que fizemos, mas agora temos um jogo em casa para confirmar isso. Não adianta chegar agora e entregar três pontos ao adversário. Precisamos da nossa afirmação no campeonato e uma boa atuação ajuda muito para darmos sequência a isso”, destaca o goleiro Rafael Santos.

Além disso, será a oportunidade do alviverde se reencontrar com o caminho das vitórias atuando sob seus domínios. Em casa, o último triunfo foi o 4 a 1 sobre o Batatais, no dia 18 de abril, ainda pela Série A2 do Paulista. Desde então, são duas derrotas e um empate em Campinas. Aproveitamento bem inferior ao obtido no início do ano. “O objetivo é fazer esse bom resultado ao lado de nossa torcida”, salienta o zagueiro Gladstone. “Temos boas possibilidades de fazer um bom jogo, mas precisamos dar atenção total ao Madureira, que me parece muito perigoso”.

A cautela do defensor parte do princípio de respeito total ao adversário, embora a campanha do Madureira não esteja de forma alguma empolgando. Com apenas três pontos, a equipe carioca ocupa a oitava posição da chave e, dependendo do que ocorrer, pode entrar na zona de rebaixamento. Chama a atenção o desequilíbrio apontado nos números do Tricolor Suburbano. Antes do início da rodada, o Madureira era o dono do segundo melhor ataque da Série C com 9 gols, e tinha a pior defesa, tendo sido vazado 11 vezes.

Para o técnico Paulo Roberto Santos, a forma de atuar do adversário devem servir de alerta. “É um time que ainda não venceu, mas tem em sua marca a característica ofensiva. Precisamos ter essa preocupação, ter atenção com o ponto positivo do adversário e saber explorar aquilo que eles vão oferecer”, afirma o treinador bugrino, que para o jogo de hoje deverá ter apenas o desfalque do lateral-direito Oziel, com uma lesão na coxa. Raoni será seu substituto.

Escrito por:

Carlos Augusto Rodrigues da Silva