Publicado 03 de Julho de 2015 - 19h52

Por Carlos Augusto Rodrigues da Silva

Carlos Rodrigues

Da Agência Anhanguera

[email protected]

Satisfeito com a evolução apresentada pelo Guarani desde sua chegada, o técnico Paulo Roberto Santos vivia a expectativa de repetir amanhã, diante do Madureira, a mesma escalação utilizada na vitória sobre o Tombense. Mas os planos do treinador de dar sequência para a base considerada ideal no momento poder ser frustrados. Isso porque o lateral-direito Oziel deixou o treinamento ontem com uma fisgada na região posterior da coxa direita e, embora ainda tenha que ser avaliado para se ter certeza do grau da contusão, o fato de ser um problema muscular praticamente inviabiliza a possibilidade do jogador reunir condições de estar em campo no duelo válido pela 6ª rodada da Série C do Campeonato Brasileiro.

Apesar da ausência de apenas uma peça na equipe poder não causar tanto impacto, a situação foi bastante lamentada pelo comandante bugrino. “É muito importante quando você tem a oportunidade de repetir a equipe porque você pode esperar alguns jogos para, dentro das necessidades, realizar alguma alteração. Se a manutenção da equipe ocorre com os resultados acontecendo, melhor ainda”, explica Paulo Roberto. “Mas quando é uma contusão você não tem controle. Os atletas estão sujeitos a esse risco. Mas nos preocupa porque esperávamos dar sequência a essa base”.

Com o provável desfalque de Oziel, o substituto já está definido. Titular no empate diante do Juventude, na estreia do treinador pelo Guarani, Raoni é a opção. “É um jogador que vem treinando bem, se dedicou a semana inteira e, se não der para o Oziel, ele é a primeira opção. Até porque o Watson provavelmente não vai estar em perfeitas condições pois vem de uma lesão delicada no púbis”, lembra Paulo Roberto.

Nas outras posições, o time já está pronto. Apesar de ter testado o meia Allan Dias nos treinamentos da semana na vaga de Serginho, o técnico descartou a utilização do atleta desde o início. “O Allan ficou quase 50 dias parado, então requer que seja utilizado de forma gradativa. Fizemos observações com ele e vamos continuar fazendo isso para, no momento ideal, ele vir a ter condições de iniciar a partida”.

O treinador bugrino, que tem elogiado bastante o time nos treinamentos, espera que o que foi apresentado durante a semana se reflita no jogo. “Sabemos que na hora da partida as coisas acontecem de uma forma um pouco diferente, mas dentro do que nos propomos a passar, o grupo tem aceitado bem e tentado colocar em prática”, conclui Paulo Roberto.

Escrito por:

Carlos Augusto Rodrigues da Silva