Publicado 02 de Julho de 2015 - 19h28

ÍíCecília Polycarpo

DA AGÊNCIA ANHANGUERA

[email protected]

O terminal de passageiros do Aeroporto Internacional de Viracopos inaugurou no início desta semana sua primeira sala VIP, demanda antiga de companhias e usuários executivos do aeródromo. O espaço na área de embarque tem 270 metros quadrados, recepcionistas bilíngues, internet wi-fi, dois televisores com canais a cabo e buffet com alimentos quentes, frios e bebidas. Painéis informativos fornecem aos usuários os horários atualizados dos voos e não há limite de tempo de permanência no local.

O investimento estava embutido no custo das obras de ampliação do aeroporto e foi feita uma parceria com uma loja de móveis de Valinhos para fornecimento de sofás, poltronas e cadeiras do lounge. A operadora Air Catering é a responsável pelo serviço de buffet.

A primeira companhia aérea a fechar contrato para oferecer descontos aos seus clientes no uso da sala foi a TAP. No entanto, passageiros de voos internacionais de qualquer empresa podem pagar R$ 90 para usufruir do espaço. A concessionária Aeroportos Brasil Viracopos (ABV) trabalha também em convênios com a Azul, Copa Airlines, Gol, American Airlines, com a operadora de cartões de crédito American Express e com clube de salas vips Priority Pass.

O diretor comercial de Viracopos, Aluizio Margarido, afirmou que a expectativa da concessionária é receber 70 pessoas por dia na sala quando todos os acordos estiverem fechados. Por enquanto, a sala tem recebido cerca de 30 passageiros. “A sala VIP estava no projeto do aeroporto. Era uma demanda que ainda precisávamos suprir. Quando o aeroporto estiver em plena operação, temos outra sala de mil metros quadrados ao lado para expandir o lounge”, explicou Margarido. Estão previstas cinco salas VIPs quando o novo Viracopos deverá estiver com os três píeres prontos. Hoje, apenas o píer A, de voos internacionais, está em operação no prédio recém-construído.

Nos primeiros meses, o espaço funcionará de acordo com os horários dos voos internacionais. Hoje, o aeroporto opera 38 voos semanais para o exterior com a Azul, TAP, Copa, Gol e American Airlines.

Buffet

A Air Catering é responsável pela cozinha de 26 salas VIPs nos aeroportos de Guarulhos e Congonhas, em São Paulo, e Galeão e Santos Dumont, no Rio de Janeiro. Recentemente, a empresa inaugurou em Guarulhos um lounge exclusivo para clientes da primeira e classe executiva do grupo Star Alliance. A operadora oferece sopas, salgados, quichês, doces, frutas, sucos e cafés aos usuários. Além disso, a sala tem pelo menos cinco tipos de destilados, vinho, espumante e cerveja.

Empréstimo

A primeira parcela do empréstimo de R$ 630 milhões do Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES) a ABV para terminar as obras do novo terminal, de pouco mais de R$ 20 milhões, está sendo usada para finalizar a parte elétrica dos píeres B (doméstico) e C (doméstico e internacional). A obra do prédio foi retomada parcialmente na segunda semana de junho. Com a primeira parcela, a concessionária conseguiu também pagar alguns fornecedores.

A liberação do restante da verba permitirá a contratação de mais equipes para acelerar o acabamento do saguão central, onde ficam os balcões de check-in, e concluir as obras dos píeres. Serão feitas a instalação de sistemas de cabos e ar-condicionado, além da finalização dos espaços para lojas. A transferência das empresas para as novas áreas, irá depender das próprias companhias.

A ABV havia obtido financiamento de longo prazo, de R$ 1,5 bilhão, em 2013 e emitiu debentures de R$ 300 milhões para as obras de ampliação e modernização do aeroporto, mas os recursos não foram suficientes para a conclusão das obras e a concessionária precisou de novo empréstimo, em uma negociação levou cerca de 5 meses. O aditivo, segundo a concessionária, foi necessário por causa de mudanças no projeto inicial. O edital de concessão de 30 anos exigia capacidade do aeroporto para 14 milhões de passageiros por ano, mas a concessionária decidiu fazer planos para 25 milhões, divididos em diversos ciclos de investimentos, pensando em demandas futuras. No contrato com o governo federal, o novo terminal deveria ter sido entregue em maio do ano passado. A Agência Nacional de Aviação Civil (Anac) analisa, desde então, o valor da multa pelo atraso. Ainda não há data para a autuação.