Publicado 02 de Julho de 2015 - 17h04

Por Renata Pioli

FOTOS DESTA QUARTA-FEIRA

Renata Rondini

Da Agência Anhanguera

[email protected]

Em busca do sonho olímpico, o jogador de badminton de Campinas, Alex Tjong, lançou há 13 dias uma campanha de crowdfunding na internet com meta de arrecadação de US$ 10 mil. O esportista, que pratica a modalidade desde os sete anos, precisa disputar torneios extras no Exterior e melhorar seu ranking mundial e assim estar em melhores condições para ficar com a vaga na Olimpíada do Rio 2016 (o Brasil terá apenas uma vaga na categoria individual masculino e o atleta com melhor ranking em maio de 2016 confirmará presença).

Alex Tjong, de 24 anos, é o atual número 99 e tem como principais concorrentes pela vaga olímpica o também campineiro Daniel Paiola (70o) e Ygor Coelho (97o). Até o momento, o jogador atingiu 23% da meta da campanha crowdfunding que ficará mais 47 dias no ar pelo endereço www.makeachamp.com/alextjong.

Assim como a maioria dos atletas brasileiros, Alex sofre com a falta de patrocínio e sempre contou muito com o apoio da família para se manter no badminton. “Eu vi amigos estrangeiros com a mesma campanha e me interessei, achei uma ideia muito criativa, conversei com familiares e amigos e decidi lançar a minha. É a primeira vez que uso esse tipo de ferramente pra buscar apoio para as competições. Todas as outras vezes que viajei por conta, eu gastei do meu próprio dinheiro, e muitas vezes, minha família me ajudou, e muito”, afirmou Alex.

Integrante da seleção brasileira, ele conta com ajuda de sua confederação para algumas competições fora do País, mas que não são suficientes para quem sonha com a Olimpíada. Ou seja, quanto mais ele jogar e colher bons resultados em torneios internacionais, melhores serão suas chances de subir no ranking.

Com o dinheiro arrecadado na crowdfunding, o atleta pretende custear as passagens áreas e hospedagem para seis competições até dezembro (Argentina, Colômbia, Bahrein, Porto Rico, Suriname e Estados Unidos).

“O patrocínio no Brasil tem sido bem difícil, principalmente para esportes que estão em fase de desenvolvimento, como é o caso do badminton. Diversas empresas têm preferência em patrocinar eventos esportivos, times ou atletas de esportes já marcados na mídia, que estão sempre expostos. O crowdfunding é uma boa saída para os atletas, uma forma de envolver mais e melhor a sua causa, sua busca por um sonho, com seus amigos, familiares e comunidade”, comentou Alex Tjong, que de 10 a 26 de julho disputará seu segundo Jogos Pan-Americanos, em Toronto (Canadá).

Escrito por:

Renata Pioli