Publicado 09 de Julho de 2015 - 0h31

Por Agência Estado

Alexandre Pato abriu o placar para o São Paulo, que cola no G4, enquanto o Vasco ocupa a vice-lanterna

André Borges/AE

Alexandre Pato abriu o placar para o São Paulo, que cola no G4, enquanto o Vasco ocupa a vice-lanterna

O campo neutro e a fraqueza do adversário ajudaram, nesta quarta-feira (8), o São Paulo a voltar a vencer no Campeonato Brasileiro depois de quatro rodadas. O time soube explorar as falhas do Vasco, fez 4 a 0 no estádio Mané Garrincha, em Brasília, pela 12.ª rodada, e voltou a encostar no G4 - tem 21 pontos, em quinto lugar, mas pode cair porque Fluminense e Corinthians jogam nesta quinta-feira (9).

A partida foi realizada em condições bem favoráveis à equipe do Morumbi. No Mané Garrincha, as torcidas dividiam os assentos em igualdade, ambiente bem diferente do que seria em um jogo em São Januário, no Rio. A boa vantagem e os belos gols só não podem maquiar momentos de pane na defesa. Não fosse a má pontaria de Riascos e algumas defesas de Rogério Ceni, o placar seria mais apertado e talvez até mais fiel à partida.

A quarta-feira resolveu alguns problemas pendentes no São Paulo. Antes do pontapé inicial, a diretoria começou a pagar para o elenco três meses de direitos de imagem atrasados, referentes até o mês de maio. O prazo para quitar o mês de junho termina nesta sexta-feira (10), mas dificilmente será cumprido.

Quando o jogo começou, o time tratou de resolver logo o jejum de vitórias. O São Paulo se aproveitou da gigantesca bagunça tática do Vasco para fazer dois gols em cinco minutos - aos 12 e depois aos 17. Alexandre Pato, Centurión e Michel Bastos trocavam de posição e se desmarcavam com facilidade. No primeiro gol, o lance saiu da direita e Pato aproveitou uma sobra para fuzilar de dentro da área. Depois, já na esquerda, o atacante cruzou para Michel concluir de cabeça.

O início catastrófico fez o Vasco agir. O esquema com três volantes não funcionou e, então, o técnico Celso Roth colocou mais um meia ainda no primeiro tempo. Adiantou a equipe e provocou o São Paulo a mostrar a repetida falha de saída de bola.

Após um certo sufoco no fim da primeira etapa, uma nova blitze encaminhou o resultado na etapa final. Centurión fez boa jogada e, no rebote do goleiro, Wesley marcou o primeiro gol dele pelo clube aos três minutos.

A vantagem acomodou novamente a equipe. A defesa, então, cometeu uma gafe atrás da outra e teve a sorte da bola cair sempre nos pés de Riascos. O colombiano perdeu chances incríveis e foi substituído antes que continuasse a desperdiçar mais gols. E o time tricolor ainda fez o quarto, aos 47 minutos, com Boschilia, para selar de vez a vitória.

FICHA TÉCNICA:

VASCO 0 x 4 SÃO PAULO

VASCO - Charles; Madson, Rodrigo, Anderson Salles e Júlio César; Guiñazu, Serginho, Lucas (Rafael Silva) e Andrezinho; Riascos (Eder Luís) e Gilberto (Thalles). Técnico: Celso Roth.

SÃO PAULO - Rogério Ceni; Thiago Mendes, Rafael Toloi, Lucão e Reinaldo (M. Reis); Rodrigo Caio, Wesley, Michel Bastos e Paulo Henrique Ganso (Boschilia); Centurión e Alexandre Pato (Hudson). Técnico: Juan Carlos Osorio.

GOLS - Alexandre Pato, aos 12, e Michel Bastos aos 17 minutos do primeiro tempo; Wesley, aos 3, e Boschilia, aos 47 minutos do segundo tempo.

CARTÕES AMARELOS - Anderson Salles, Madson e Rodrigo (Vasco).

ÁRBITRO - Leandro Pedro Vuaden (Fifa/RS).

RENDA - R$ 1.274.000,00.

PÚBLICO - 15.812 pagantes.

LOCAL - Estádio Mané Garrincha, em Brasília (DF).

Escrito por:

Agência Estado