Publicado 06 de Julho de 2015 - 12h06

Por Agência Estado

Geuvânio conseguiu conquistar a condição de titular do Santos na reta final do Brasileirão

Divulgação

Geuvânio conseguiu conquistar a condição de titular do Santos na reta final do Brasileirão

Felipe Gomes da Silva, árbitro da partida entre Grêmio e Santos pela 11ª rodada do Campeonato Brasileiro, explicou na súmula do jogo a expulsão do atacante Geuvânio e garantiu que não havia autorizado a retornar ao campo após receber atendimento médico.

"Expulsei, devido ao segundo cartão amarelo, aos 28 minutos do primeiro tempo, o Sr. Geuvânio Santos Silva, nº 11 da equipe do Santos. Após receber atendimento médico devido a um sangramento na boca, retornou ao campo de jogo sem receber a minha autorização. Após expulso, o jogador repetiu por algumas vezes: 'o quarto árbitro me autorizou'. Fato este que também não ocorreu".

No entanto, imagens das câmeras de televisão mostram o árbitro fazendo um gesto com a mão, supostamente para que ele entrasse. Para o zagueiro David Braz, o lance foi uma "lambança" do árbitro. "Todo mundo viu ele dando o sinal, foi uma lambança. O quarto árbitro também já tinha liberado o Geuvânio. O juiz atendeu a reclamação dos jogadores do Grêmio", disse.

O árbitro ainda relatou na súmula uma ameaça feita por Dagoberto Santos, superintendente de esportes do clube. "Fui abordado pelo Sr. Dagoberto Santos, superintendente do Santos, com as seguintes palavras "que lambança que vocês fizeram hein, palhaçada, vou falar com o Sérgio (Corrêa, chefe da Comissão de Arbitragem da CBF) e vou f… com o árbitro". Isso tudo dito aos gritos”, escreveu.

O jogador se manifestou nas redes sociais e disse que não "entendeu nada" da expulsão, pois garantiu ter recebido a autorização para retornar ao campo. Ele prometeu ajudar o Santos a deixar logo a zona de rebaixamento do Brasileirão.

“Infelizmente, assim como na final do Paulistão, mais uma vez acabei sendo expulso sem entender nada. No jogo de hoje, o árbitro autorizou minha entrada em campo... O quarto árbitro, que estava ao meu lado, viu que eu não estava mais sangrando e também autorizou. Sinceramente, foi difícil de entender... Fico muito triste porque eu luto muito pra ajudar o Santos da melhor maneira possível, quero sempre dar o meu máximo pro time vencer... Quero ajudar a tirar a equipe dessa situação logo, porque esse clube e essa torcida não merecem esse momento que estamos vivendo. Podem ter certeza que vontade e disposição não vão faltar da minha parte. Vamos continuar lutando! Obrigado pelas mensagens de apoio e carinho... Um abraço a todos!”

Escrito por:

Agência Estado