Publicado 05 de Julho de 2015 - 22h06

Por Agência Estado

O santista Paulo Ricardo (à esquerda) mostra a sola na partida deste domingo (5), contra o Grêmio, na Vila Belmiro

Ivan Storti/Santos FC

O santista Paulo Ricardo (à esquerda) mostra a sola na partida deste domingo (5), contra o Grêmio, na Vila Belmiro

Ainda é cedo, muito cedo, para se falar em risco de rebaixamento na Vila Belmiro. E por isso também é difícil entender tanto abatimento entre os jogadores do Santos, que, neste domingo (5), sucumbiram em casa diante do Grêmio por 3 a 1 - resultado que jogou o time para a zona de rebaixamento e fez a torcida clamar por reforços.

O resultado, por sua vez, fez o time gremista chegar aos mesmos 23 pontos do líder Atlético-MG e assumir a vice-liderança do Brasileirão, pois tem saldo de gols inferior que o time mineiro (13 a 5).

O começo do jogo não poderia ter sido pior para o Santos. Logo aos quatro minutos, Luan recebeu nas costas de David Braz e rolou para Pedro Rocha abrir o placar. Para um time sob pressão, sair perdendo em casa era um soco no estômago. Dois minutos depois, Luan quase fez o segundo.

A torcida estava assustada, e o Santos, mesmo tendo três atacantes, não conseguia chegar perto da área gremista. Faltava articulação, porque Lucas Lima recebia a bola muito longe do ataque e nenhum dos volantes o ajudava a tentar armar as jogadas.

Com a partida sob controle, o Grêmio recuou e perdeu a ambição de fazer o segundo gol - um mal recorrente nos times brasileiros que abrem o placar, dentro ou fora de casa. A equipe só voltou a acordar aos 28 minutos, quando um erro do árbitro prejudicou o Santos.

Geuvânio, que dois minutos antes havia tomado um amarelo estúpido (fez falta dura no campo de defesa do Grêmio), foi expulso por supostamente ter voltado para o campo sem autorização do árbitro depois de ser atendido pelo médico. Mas as imagens mostram o juiz gesticulando para que ele entrasse. Daí até o fim do primeiro tempo só deu Grêmio, que por pouco não fez mais um gol.

O Santos voltou do intervalo com Rafael Longuine no lugar de Lucas Otávio, mas não houve tempo de tentar reagir. Aos quatro minutos, Galhardo bateu cruzado e fez 2 a 0.

FICOU BARATO - Ricardo Oliveira, num lance isolado, mostrou seu oportunismo e diminuiu aos 19 minutos. Mas o Grêmio era o dono do jogo. Chegou ao terceiro gol com Yuri Mamute, aos 35, e poderia ter feito mais se tivesse tido mais contundência para finalizar os contragolpes oferecidos pelo Santos.

Encerrado o jogo, a torcida santista pediu contratações para a diretoria e raça para os jogadores. Lucas Lima, envergonhado, admitiu que o time não poderia estar em situação tão ruim. E o Grêmio foi embora saboreando o seu quinto triunfo consecutivo.

FICHA TÉCNICA:

SANTOS 1 X 3 GRÊMIO

SANTOS - Vanderlei; Victor Ferraz, Paulo Ricardo, David Braz e Caju (Rafael Longuine); Luiz Otávio (Neto Berola), Thiago Maia e Lucas Lima (Nilson); Gabriel, Ricardo Oliveira e Geuvânio. Técnico: Marcelo Fernandes.

GRÊMIO - Marcelo Grohe; Galhardo, Geromel, Rhodolfo e Marcelo Olveira; Edinho, Walace, Giuliano e Douglas; Luan e Pedro Rocha (Mamute). Técnico: Roger Machado.

GOLS - Pedro Rocha, aos 4 minutos do primeiro tempo; Galhardo, aos 4, Ricardo Oliveira, aos 19, e Yuri Mamute, aos 35 do segundo tempo.

ÁRBITRO - Felipe Gomes da Silva (PR).

CARTÕES AMARELOS - Caju, David Braz e Walace.

CARTÃO VERMELHO - Geuvânio.

RENDA - R$ 136.690,00.

PÚBLICO - 4.942 pagantes.

LOCAL - Estádio da Vila Belmiro, em Santos (SP).

Escrito por:

Agência Estado