Publicado 05 de Julho de 2015 - 22h22

Por Agência Estado

Dudu comemora na Arena Pantanal: atacante fez os dois gols do Verdão na partida deste domingo (5)

Cesar Greco/Ag Palmeiras/Divulgação

Dudu comemora na Arena Pantanal: atacante fez os dois gols do Verdão na partida deste domingo (5)

O Palmeiras não para de subir na classificação. Com a terceira vitória seguida no Brasileirão, lá está o time brigando entre os primeiros colocados. O triunfo sobre a Ponte Preta, por 2 a 0, neste domingo (5), na Arena Pantanal, em Cuiabá, coloca os comandados de Marcelo Oliveira na sétima posição, com 18 pontos. Já a equipe de Campinas caiu para o décimo lugar, com 16.

E não são apenas os resultados positivos que deixam o palmeirense entusiasmado. O futebol agradável já virou marca registrada nos jogos da equipe do técnico Marcelo Oliveira. A defesa mostra consistência, sem ser vazada pela terceira rodada seguida, e o ataque faz o que quer diante dos adversários. Num campeonato com jogos de dar sono ou raiva pela baixa qualidade técnica, dá gosto ver o Palmeiras em campo.

Em Cuiabá, por exemplo, a parceria entre o artilheiro Rafael Marques e o ligeiro Dudu deu muito certo. Desta vez, apenas com os papéis invertidos. O goleador teve noite de garçom e deu dois gols para o baixinho em menos de 45 minutos. O time cresce, encorpa e já briga forte por vaga na Libertadores, por enquanto, a primeira meta.

O clima na Arena Pantanal era semelhante ao vivido pelo Palmeiras em sua casa. Com grande apoio da torcida, o time partiu para cima da Ponte Preta nos minutos iniciais. Sentindo-se em casa, apostou no abafa, alugando o campo de ataque com marcação sob pressão.

A ordem era buscar um gol cedo diante de uma equipe perigosa, mas carente de suas principais estrelas - Renato Cajá e Fernando Bob cumpriram suspensão e Biro Biro, machucado, entrou apenas nos minutos finais.

O ímpeto palmeirense quase custou caro no primeiro ataque da partida. O time se esqueceu da defesa e viu Felipe Azevedo dar enorme susto. Num rápido contragolpe, o atacante escorou o cruzamento, na cara de Fernando Prass, para fora.

Equipe que mais finaliza na Série A, a Ponte Preta não tirou o zero do placar por falta de capricho de seu camisa 7.

Perder gol diante de uma equipe forte como o Palmeiras é pedir para ser castigado. E foi o que aconteceu aos campineiros. Após vacilos de Rodinei e depois Pablo, Rafael Marques cruzou na cabeça do pequenino Dudu, que escorou com qualidade para abrir o marcador.

Em apenas 8 minutos, o Palmeiras já construía sua terceira vitória. Restava saber quantos gols mais a equipe faria (foram seis nos últimos dois jogos).

Dominando a posse de bola e pouco ameaçado, o Palmeiras trabalhou bem as jogadas e voltou a comemorar aos 39. Leandro Pereira se atrapalhou, mas Rafael Marques mostrou esperteza e serviu Dudu: 2 a 0.

A etapa final repetiu a tônica dos 45 minutos iniciais. A Ponte sem conseguir criar muito, apostando apenas em raros contragolpes, com Felipe Azevedo e Roni, e o Palmeiras criando e desta vez, não mostrando capricho na hora de balançar as redes adversárias - Dudu por pouco não fez o terceiro no fim, assim como Cristaldo que chutou em cima de Marcelo Lomba.

A acomodação pela vitória sacramentada quase custou para a defesa que vem intacta nas últimas rodadas. Leandrinho recebeu sem goleiro e bateu para fora. Apesar de tirar o pé na etapa final, a mensagem está dada para os adversários: o Palmeiras chegou para a briga.

FICHA TÉCNICA:

PONTE PRETA 0 X 2 PALMEIRAS

PONTE PRETA - Marcelo Lomba; Rodinei, Renato Chaves, Pablo e Gilson; Juninho, Paulinho (Leandrinho), Roni (Biro Biro) e Vitor Xavier; Cesinha (Diego Oliveira) e Felipe Azevedo. Técnico: Guto Ferreira.

PALMEIRAS - Fernando Prass; Lucas, Victor Ramos, Vitor Hugo e Egídio; Gabriel, Arouca, Robinho (Zé Roberto) e Dudu; Rafael Marques e Leandro Pereira (Cristaldo). Técnico: Marcelo Oliveira.

GOLS - Dudu, aos 8 e aos 39 minutos do primeiro tempo.

ÁRBITRO - Vinícius Gonçalves Dias Araújo.

CARTÕES AMARELOS - Lucas, Cesinha, Victor Ramos, Vitor Xavier, Dudu e Pablo.

RENDA - R$ 800.370,00.

PÚBLICO - 11.074 pagantes.

LOCAL - Arena Pantanal, em Cuiabá (MT).

Escrito por:

Agência Estado