Publicado 04 de Julho de 2015 - 21h35

Por Agência Estado

Thiago Braz ficou com a medalha de prata na etapa de Paris da Diamond League

France Press

Thiago Braz ficou com a medalha de prata na etapa de Paris da Diamond League

Thiago Braz fez bonito, neste sábado (4), ao conquistar a medalha de prata do salto com vara da etapa de Paris da Diamond League. Embora tenha sido superado pelo grego Konstadinos Filippidis, o brasileiro levou a melhor sobre o recordista mundial Renaud Lavillenie, francês que sequer conseguiu subir ao pódio na capital do seu país. Para completar o bom dia do Brasil no salto com vara, Fabiana Murer faturou o bronze da prova feminina da competição.

Ao saltar 5,86m, Braz só não conseguiu ser melhor do que Filippidis, atual campeão mundial indoor, que ultrapassou o sarrafo a 5,91m, novo recorde grego, para ficar com o ouro. O bronze foi conquistado pelo norte-americano Sam Kendricks, outro a frustrar a torcida local ao obter a marca de 5,81m.

Líder do ranking mundial, Lavillenie ficou apenas em sexto lugar sendo superado também pelo seu compatriota Kévin Ménaldo, quarto colocado, derrotado por Kendricks no critério de desempate.

Já na disputa feminina, Fabiana Murer conquistou o bronze ao saltar 4,63m, depois de também ter superado o sarrafo inicialmente a 4,53. Depois, porém, ela não conseguiu ultrapassar a altura de 4,73m. O ouro ficou com a grega Nikoleta Kiriakopoulou, com a marca de 4,83m, enquanto a prata ficou com a cubana Yarisley Silva. Com 4,73m.

Assim como seu compatriota Filippidis, Kiriakopoulou também quebrou o recorde grego do salto com vara com a melhor marca do ano, enquanto Yarisley Silva desponta como grande adversária de Murer nesta prova nos Jogos Pan-Americanos de Toronto, que começam na próxima semana. Murer, por sua vez, agora figura na terceira posição do ranking, com os 4,80m que conseguiu na etapa de Nova York da Diamond League.

Em outras disputas do dia, destaque para as provas dos 100m. Na feminina, Shelly-Ann Fraser-Pryce foi ouro com o tempo de 10s74, a melhor marca do ano. A medalha de prata ficou com a nigeriana Blessing Okagbare-Ighoteguonor, com 10s80, enquanto o bronze foi obtido pela norte-americana English Gardner, com 10s97.

Já na disputa masculina dos 100m, o jamaicano Asafa Powell ficou com o ouro ao cravar o terceiro melhor tempo do ano. Ele cruzou a linha de chegada após 9s81, enquanto o francês Jimmy Vicaut foi prata com 9s86. O bronze ficou com o norte-americano Michael Rodgers, com 9s99, que superou por pouco o jamaicano Nesta Carter, quarto colocado com 10s02.

QUEDA FATAL - Outro que brilhou neste sábado foi o queniano Jairus Kipchoge Birech, que cravou a melhor marca do ano na prova dos 3.000m com obstáculos ao marcar 7min58s83. O curioso é que essa marca foi atingida depois de o norte-americano Evan Jager, que liderava a prova, sofrer uma queda após passar pelo último obstáculo da corrida. Ele ainda se levantou para ter ao menos a prata com o tempo de 8min00s45.

Escrito por:

Agência Estado