Publicado 03 de Julho de 2015 - 17h43

Por Agência Estado

Um dia depois do atropelamento do Brasil diante da Itália em Cuiabá, as duas seleções voltaram a se enfrentar, nesta sexta-feira (3), na capital mato-grossense pela Liga Mundial de Vôlei e, desta vez, a história foi bem diferente. Em jogo extremamente equilibrado, que foi a cinco sets, os europeus devolveram o resultado e venceram por 3 a 2, com parciais de 21/25, 29/27, 21/25, 25/19 e 21/19.

A primeira derrota em casa, no entanto, pouco mudou a vida do Brasil na Liga Mundial. Sede da fase final, o País já entrou na competição com a vaga garantida. Pouco influenciou, também, a vida da Itália, que também já estava classificada antes da partida desta sexta.

Os brasileiros encerraram a fase de grupos na primeira posição da chave A, com nove vitórias em 12 partidas. Os italianos, irregulares, foram os terceiros, com seis triunfos. Como duas seleções de cada grupo se classificam, além do país-sede, a campanha foi suficiente para os europeus avançarem.

Agora, ambos os times se preparam para a fase final, que acontece do dia 15 a 19 deste mês no Maracanãzinho. Nos próximos dias, o técnico Bernardinho deve definir alguns cortes no elenco brasileiro de 19 jogadores que vinha disputando a primeira fase da competição.

O JOGO - O Brasil iniciou o duelo desta sexta dando a impressão de que repetiria o triunfo de quinta-feira (2). Contundente, arrancou no fim do primeiro set para fechar. Logo na segunda parcial, no entanto, os italianos reagiram e dispararam no placar. Os brasileiros ainda apertaram e equilibraram no fim, mas não foi o suficiente.

O equilíbrio seguiu nos sets posteriores. No terceiro, o Brasil começou muito bem, arrancou e conseguiu uma vantagem confortável para administrar. No quarto, aconteceu justamente o contrário: a Itália imprimiu seu ritmo, desgarrou e fechou com certa facilidade.

O jogo, então, foi para o tie-break. Os países trocavam ponto até a Itália abrir 13 a 11, em erro de Lucarelli. O brasileiro, no entanto, se redimiria logo depois, em ace que deixou tudo igual mais uma vez.

O nervosismo era sentido de ambos os lados. Lucarelli era decisivo para o Brasil, enquanto Zaytsev respondia do outro lado. Qualquer erro definiria a partida, e foi Wallace quem acabou falhando. Com a Itália em vantagem por 20 a 19, o oposto parou no bloqueio de Antonov, que definiu o resultado.

Escrito por:

Agência Estado