Publicado 03 de Julho de 2015 - 21h02

Por Carlos Rodrigues

O lateral-direito Oziel deixou o treino desta sexta-feira (3) com uma fisgada na região posterior da coxa direita: dúvida

Dominique Torquato/AAN

O lateral-direito Oziel deixou o treino desta sexta-feira (3) com uma fisgada na região posterior da coxa direita: dúvida

Satisfeito com a evolução apresentada pelo Guarani desde sua chegada, o técnico Paulo Roberto Santos vivia a expectativa de repetir, domingo (5), diante do Madureira, a mesma escalação utilizada na vitória sobre o Tombense. Mas o plano do treinador em dar sequência para a base considerada ideal no momento pode ser frustrado. Isso porque o lateral-direito Oziel deixou o treinamento, nesta sexta-feira (3), com uma fisgada na região posterior da coxa direita. Embora ainda tenha de ser avaliado para se ter certeza do grau da contusão, Oziel dificilmente reunirá condições de estar em campo no duelo válido pela 6ª rodada da Série C do Campeonato Brasileiro por se tratar de um problema muscular.

A ausência de apenas uma peça na equipe pode não causar tanto impacto, mas, mesmo assim, a situação foi lamentada pelo comandante bugrino. "É muito importante quando você tem a oportunidade de repetir a equipe porque você pode esperar alguns jogos para, dentro das necessidades, realizar alguma alteração. Se a manutenção da equipe ocorre com os resultados acontecendo, melhor ainda", explica Paulo Roberto. "Mas, quando é uma contusão, você não tem controle. Os atletas estão sujeitos a esse risco. Mas nos preocupa porque esperávamos dar sequência a essa base."

Com o provável desfalque de Oziel, o substituto já está definido. Titular no empate diante do Juventude, na estreia do treinador pelo Guarani, Raoni é a opção. "É um jogador que vem treinando bem, se dedicou a semana inteira e, se não der para o Oziel, ele é a primeira opção. Até porque o Watson provavelmente não vai estar em perfeitas condições, pois vem de uma lesão delicada no púbis", lembra Paulo Roberto.

Nas outras posições, o time já está pronto. Apesar de ter testado Allan Dias nos treinamentos da semana na vaga de Serginho, o técnico descartou a utilização do meia desde o início. "O Allan ficou quase 50 dias parado, então requer que seja utilizado de forma gradativa. Fizemos observações com ele e vamos continuar fazendo isso para, no momento ideal, ele vir a ter condições de iniciar a partida."

O treinador bugrino, que tem elogiado bastante o time nos treinamentos, espera que o que foi apresentado durante a semana se reflita no jogo. "Sabemos que na hora da partida, as coisas acontecem de uma forma um pouco diferente, mas dentro do que nos propomos a passar, o grupo tem aceitado bem e tentado colocar em prática", conclui Paulo Roberto.

NOTAS

Pagamentos

A expectativa de jogadores e funcionários pelo pagamento de salários aumentou nesta sexta, já que a diretoria teria conseguido o dinheiro para arcar com parte dos vencimentos. Atletas chegaram a se dirigir à sede administrativa e funcionários comemoraram a possibilidade de receber ao menos uma parcela dos quatro meses de salários atrasados.

Dispensas

Mais três jogadores não fazem parte do elenco bugrino para a sequência da Série C. O zagueiro Thiago Gasparetto, que por conta de lesões sequer chegou a estrear, e o volante Éder Silva, que perdeu espaço desde a saída de Marcelo Veiga, já assinaram suas rescisões. O próximo é o atacante Dennis, que não correspondeu às expectativas.

No ataque

Com a saída de Dennis, Anderson Cavalo passa a ser o único centroavante no elenco principal. Por isso, o técnico Paulo Roberto Santos espera para a semana que vem um reforço para o setor. "Estamos em busca de um atacante. Isso é fato. Alguns nomes foram tentados e estamos conversando", disse o treinador bugrino.

Escrito por:

Carlos Rodrigues