Publicado 03 de Julho de 2015 - 22h49

Por Agência Estado

Paolo Guerrero marcou o gol que garantiu o terceiro lugar para o Peru na Copa América

France Press

Paolo Guerrero marcou o gol que garantiu o terceiro lugar para o Peru na Copa América

Peru e Paraguai fizeram, nesta sexta-feira (3), em Concepción, um jogo morno, com raríssimas emoções, como costumam ser as disputas de terceiro lugar no futebol. Os peruanos, no entanto, foram ligeiramente melhores, encontraram seus gols no segundo tempo - um no início e outro no fim - e saíram com a merecida vitória por 2 a 0, que lhes garantiu a terceira posição na Copa América deste ano.

Com o resultado, o Peru repete a campanha da última edição, em 2011, na Argentina, quando também ficou em terceiro. Já o Paraguai, que havia sido finalista há quatro anos, teve que se contentar com a quarta colocação. A decisão do título entre Chile e Argentina será neste sábado (4), em Santiago, às 17 horas (de Brasília).

O jogo já dava impressão de que seria amarrado desde o primeiro minuto. Com muita marcação no meio de campo e pouquíssima criatividade de ambos os lados, o jeito era tentar arriscar de longe. Foi assim aos seis minutos, quando o Peru chegou pela primeira vez. Em rápido contra-ataque, Reyna recebeu no meio, arrancou e bateu de fora. Villar voou para espalmar.

A resposta do Paraguai veio na mesma moeda, aos 23, quando Óscar Romero aproveitou corte errado da defesa e bateu de fora da área, mas Gallese espalmou. A equipe de Ramón Díaz até ficava mais com a bola, mas tinha dificuldade para criar qualquer oportunidade.

Do outro lado, o Peru teve o melhor momento de toda a primeira etapa aos 25, em erro do adversário. Reyna cruzou da direita, a defesa deixou a bola passar por todo mundo e a sobra ficou para Lobatón. Sozinho, ele teve tempo de dominar no peito e bater, mas pegou muito mal e jogou longe.

O segundo tempo mal havia começado e o Peru encontrou o gol. Logo aos dois minutos, Cueva bateu escanteio, Guerrero tentou ajeitar e Bobadilla afastou mal de cabeça. Carrillo aproveitou a sobra na entrada da área e bateu de primeira, no canto esquerdo de Villar.

O gol embalou o Peru e esmoreceu o Paraguai. Os comandados de Gareca aproveitavam os erros na saída de bola do rival para criar boas oportunidades. Pela esquerda, Reyna chegava como queria. De fora da área, Vargas e Guerrero também tentaram, mas erraram o alvo.

Sem resposta, Ramón Díaz fez as três alterações, e só aí o Paraguai melhorou. Aos 21, Lucas Barrios deu enfiada precisa no lado direito para Romero, que chegou cruzando de primeira. Benítez entrava sozinho na área e marcaria com o gol vazio se não fosse Christian Ramos, que se atirou no caminho. Ainda assim, a bola mansamente tocou a trave.

Mas foi só. O Paraguai seguia exibindo toda sua fragilidade e só conseguia arriscar em chutes de longe. Nos contra-ataques, o Peru era até mais perigoso e Guerrero perdeu a chance de matar o jogo aos 36. Não faria falta, ele mesmo marcaria o segundo aos 43. Após ótima jogada de Sánchez, o atacante do Flamengo recebeu na área e bateu de primeira sob Villar.

FICHA TÉCNICA:

PERU 2 X 0 PARAGUAI

PERU - Gallese; Advíncula, Christian Ramos, Ascues e Vargas; Ballón, Cueva, Reyna (Joel Sánchez) e Lobatón (Yotún); Carrillo (Hurtado) e Guerrero. Técnico: Ricardo Gareca.

PARAGUAI - Justo Villar; Marcos Cáceres, Paulo da Silva, Aguilar e Samudio; Victor Cáceres (Aranda), Ortigoza (Ortiz), Martínez (Benítez) e Óscar Romero; Bobadilla e Lucas Barrios. Técnico: Ramón Díaz.

GOLS - Carrillo, aos dois, e Guerrero, aos 43 minutos do segundo tempo.

ÁRBITRO - Raúl Orozco (Fifa/Bolívia).

CARTÕES AMARELOS - Joel Sánchez, Yotún (Peru); Samudio (Paraguai).

RENDA - Não disponível.

PÚBLICO - 29.143 torcedores.

LOCAL - Estádio Municipal Alcaldesa Ester Roa Rebolledo, em Concepción (Chile).

Escrito por:

Agência Estado