Publicado 07 de Julho de 2015 - 18h01


Montagem/Vinícius Agostini

O YouTube ganhará um novo concorrente na área de vídeos, isso porque Mark Zuckerberg, criador do Facebook, passará a remunerar os produtores de conteúdo que postarem vídeos em seus sites.

Segundo o site "Olhar digital", a divisão de rendimento será idêntica ao do YouTube, ou seja, 55% dos valores arrecadados com publicidade graças ao vídeo vão ficar com seu criador e o resto, 45%, ficarão com o Facebook.

No entanto, não será tão simples quanto parece. Ainda segundo o site, a remuneração só chegará aos trabalhos que aparecerem em Suggested Videos. Quando o usuário clicar em um vídeo, ele será levado a esse feed; lá, ele poderá rolar para baixo e encontrar material semelhante ao que o levou até ali.

Como ocorre no feed de notícias, o Suggested Videos exibirá vários formatos de publicidade. Vice-presidente de parcerias do Facebook, Dan Rose disse ao Re/code que provavelmente haverá uma escala de um anúncio a cada três vídeos.

O Facebook ainda não sabe exatamente como será feita a cobrança aos anunciantes, portanto, pelos próximos meses, não cobrará nada para fazer propaganda de parceiros que usarem a nova plataforma. Inicialmente, apenas "algumas dúzias" de criadores poderão tirar vantagem da novidade e quem quiser entrar no esquema precisará se tornar parceiro oficial do site.

O novo feed de vídeos (já com publicidade) entrará em operação para iOS nas próximas semanas, sendo que as versões para Android e web serão lançadas dentro de alguns meses.